Wednesday, November 22, 2017

ПРЕДЛОЖЕНИЕ РОССИЙСКОЙ ВОЕННОЙ БАЗЫ В БРАЗИЛИИ


Эта ссылка СДЕЛАНО КОММЕНТАРИЙ


Comment:–

ATENÇÃO! 

- OS SENHORES DEVEM SER OS MANTENEDORES DA DISCIPLINA NA PROPOSTA DA INTERVENÇÃO JÁ! http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2017/09/intervencao-ja-set-2017-com-comentarios.html

ESPERO QUE AS PRÓXIMAS MANOBRAS SEJAM NA FRONTEIRA DO BRASIL COM A VENEZUELA – ONDE RECEBERÁ MILITARES REPRESENTANTES DE 49 PAÍSES (MÁXIMO 2/PAÍS) . AS NAÇÕES COM MAIS TROPAS SERÃO: BRASIL: 1.700 VENEZUELA; 1.300 RÚSSIA 600; CHINA 550: PARA CRIAR UMA BASE MILITAR BRASIL, RÚSSIA E CHINA.


P. A. LACAZ

Saturday, November 18, 2017

OS CRIMINOSOS QUANDO SE UNEM!



Muito obrigado Presidente Cármen Lúcia Antunes Rocha.

O Rio de Janeiro acaba de ver três ladrões do erário público serem soltos por outros 39 bandidos como eles.


O que a Senhora tem a ver com isso?

Realmente tudo!

Esteve em suas mãos o Voto de Minerva para estancar esse absurdo, mas a Senhora fugiu da responsabilidade e resolveu deixar nas mãos do Legislativo a decisão sobre o destino legal de seus membros. O resultado que o Rio está vendo hoje é o reflexo da sua atitude que permitiu a soltura do Senador Aécio Neves e a devolução de seus direitos políticos pelos seus pares, igualmente corruptos que queriam uma proteção idêntica.

Afinal, o que a Senhora achou que eles fariam com a faca e o queijo na mão?



Senhora Presidente. A senhora é fluente em alemão, italiano, francês e espanhol, mas é analfabeta na língua do povo sofrido, do brasileiro honesto, do trabalhador que paga obrigatoriamente seus impostos que financiam todos os privilégios dos acastelados no poder, seus enormes salários e gordas aposentadorias que já não lhes bastam, pois precisam roubar cada vez mais e mais.


A Senhora não teve filhos nem netos e talvez por isso não consiga entender do que estou falando.


Obrigado presidente Cármem. 

O povo humilhado da nossa cidade lhe agradece enquanto mais uma vez enxuga as lágrimas pela covardia sofrida e limpa com resignação o escarro que ainda lhe escorre pela face.


Texto de um cidadão carioca comum e anônimo escrito em 17/11/2017 após constatar que a saída legal para o Brasil já não existe.

NOTA de P. A. Lacaz
Pelo Visto Só nos espera a Guerra Civil ou uma Intervenção Já.
Temos que começar pela reforma Extrutural e Conjuntural do Judiciário. A Palavra Final de um Julgamento será Sempre do Judiciário através de Juízes Probos.
http://societocratic-political-regime.blogspot.com.br/2017/09/intervencao-ja-set-2017-com-comentarios.html  

Thursday, November 16, 2017

Your message has been received


de:U.S. Senator Bernie SandersSenator@sanders.senate.gov
para:sccbesme.humanidade@gmail.com
data:16 de novembro de 2017 15:27
assunto:Your message has been received
enviado por:sanders.senate.gov
assinado por:senate.gov

Dear Friend: 

Thank you for taking the time to fill out my webform and share your thoughts. This note is to let you know that your message has been received. 


For more information about issues I am working on in Congress, please be sure to visit my website at http://sanders.senate.gov. Again, thank you for contacting my office. 

Please do not respond to this email address, if you would like to contact my office please click here: http://sanders.senate.gov/comments/ 

Sincerely, 

Bernard Sanders 
United States Senator 
http://sanders.senate.gov

Moisés

Chefes de Mês do Calendário Positivista 
Primeiro Mês do Calendário Positivista.

Moisés - Da terceira geração do século XV antes da era cristã, é o representante supremo da Pura Teocracia Inicial, bem como, da Teocracia Egípcia, cujo sacerdócio pertencia, como da Teocracia Monoteísta da Judéia que ele foi o encarregado de constituir com o povo Hebreu. Estabelecido no Egito por intercessão lendária de José, e que conservava a tradição do Deus de Abraão. Ele expressa a teocracia pura. É o grande pai e comandante de seu povo. Todos os Deuses dos velhos teocratas são substituídos, por um só, que se chamou Jeová. Este Deus terrível fez aliança unicamente com o povo Judeu, ao qual o prometeu a vitoria sobre todos os inimigos; tanto que ele se conformara das prescrições do Decálogo - isto é, dos 10 mandamentos da Lei de Deus.

Moisés converteu o Deus da família de Abraão, no Deus do Povo de Israel.
Os intérpretes desse Deus, como Sacerdotes, foram seus ministros, como Juizes, unido assim a autoridade espiritual à ordem temporal.

Toda a Moral pessoal domestica e social se consignou na Lei de Moisés.

O Dogma monoteísta, a que haviam chegado aos Sacerdotes egípcios, muitos séculos antes dos filósofos gregos, Moisés o transformou em Culto de Deus, e assim houve um povo, o de Israel, que aprendeu a amar e a temer a Deus.

Mas esta população nômade, toda fetichista, ainda não tinha a sua inteligência, grandemente desenvolvida, para compreender e aceitar um Deus abstrato, por isso ela voltava constantemente à idolatria; o que o tornou um povo sedentário, agricultor e guerreiro.

Foi após uns 600 anos, lá pelo final do século IX A.C., que encontramos a religião criada por Moisés, definitivamente enraizada na forma de raciocinar do povo de Israel, isto é, dentro do espirito do povo judeu. ( Lá pela época em que ocorreu a Cisão dos Judeus - Judá e Israel )

A pura doutrina de Moisés pregava que tudo se acaba neste mundo, na própria Terra, isto é, sobre a Terra, recebendo a sua recompensa ou a sua punição, e não se espera nada além da morte, no que se refere as pessoas e seus descendentes.

Mais tarde, no entanto, os Judeus sob a dominação dos Persas, foram influenciados, pela idéia de ressurreição dos corpos; idéia esta que teve origem do Mazdeísmo ou Religião Zoroastra - personagem lendária, que foi para os Persas, o fundador de uma religião derivada dos Vedas de Manou (ou religião Védica primitiva dos Hindus), como o Bramanismo sendo uma religião derivada dos habitantes que habitavam o a margem do Gange.

Esta religião chamada de Mazdeismo ou religião de Mages, tem Mazda como um Deus Supremo, que se move na Natureza com base em dois princípios opostos: O Bem ou Ormuz, Deus da Vida, e o mal, Ahriman Deus da Morte. A Bíblia de Zoroastre, redigida em língua zend, é conhecida por Zend-Avesta.

Esta idéia de ressurreição dos corpos consiste em crer que os corpos, possuindo eles mesmos uma existência legal, pura, honesta etc, recuperará em um determinado dia, a sua vitalidade inicial, e retornará sobre a Terra, para ganhar a felicidade eterna.

Por isto, promete esta fase da religião judaica, a cada um dos seus adeptos, como fez Moisés, que a pessoa será recompensada durante a vida objetiva, ou nas pessoas que são seus descendentes, que também gozarão destas vantagens; bem como depois que a experiência da vida tenha feito desaparecer, toda a ilusão desta ‘época, no que tange ao Verdadeiro ou verídico, a respeito da ressurreição, quando todos os homens receberão a justiça, que eles merecem.

Finalmente, a Seita Judaica dos Fariseus, sob a dominação grega, admite a Imortalidade da Alma (vida), idéia que se imputa ao filosofo Platão. O Cristianismo, mais a frente, se esforça, em consolidar a idéia grega da alma-imortal, com a idéia judaica de ressurreição dos mortos (Le Grand Types de la Humanité por M. P. Laffitte - T1,pag 196)

Esse Deus de Moisés foi o que São Paulo transformou em Deus Universal, de Judeus e Gentios, e que para ser mais amado que temido, se encarnou na natureza humana e se sacrificou por ela, na pessoa de Jesus Cristo. O Deus de São Paulo não foi o Deus de um povo, como o de Moisés, senão o Deus da Igreja, associação intermediária entre a Pátria e a Humanidade.

Graças a Moisés e a São Paulo, a Teocracia Egípcia chegou a ser a Venerável Mãe da civilização ocidental.

Até Moisés, ocorreu a maximização do abandono do lado fetichista, que possuía a religião espontânea; comum a todos os povos.

 Por outro lado, vieram surgindo (inspiradas) as religiões antigas; e com estas, surgiram uma serie de religiões reveladoras, que com a evolução da Humanidade, atingirá finalmente uma única religião, a Religião da Humanidade, que os positivistas comungam que é uma religião de dogma demonstrável, de culto objetivo e subjetivo; com um regime Sociocrático adaptados as condições de hoje em dia, no regime SOCIETOCRÁTICO REPUBLICANO – Altruísta/ egoísta, pacifico/guerreiro, industrial e trabalhista - SUBORDINADO AS FINANÇAS GLOBAIS NO CAPITALISMO POLICIADO; tendo o Amor por Principio, e a Ordem( Patronal) por Base; O Progresso(Proletário) por Objetivo.


TRIBUTE TO THE MEMORY ABOUT OUTBURST OF A CULT AND HIGHLY INTELLIGENT JEW


HOMENAGEM A LEMBRANÇA DO DESABAFO DE UM JUDEU CULTO e ALTAMENTE INTELIGENTE

      Meu Caro Amigo Michael Bruckner –

Rio de Janeiro - 2006

(EM CONSTRUÇÃO)
    Prezados Amigos,

     Como devia ser difícil um judeu inteligente e evoluído que chegou ao Brasil com 30 anos de idade em 1950, o Senhor Michael Bruckner,  polonês e que na época que o conheci em 2006, em Ipanema, em sua loja – Ótica Michael,  ele já estava com 85 anos e não freqüentava Sinagoga e escrevia no idioma português melhor que muitos professores desta matéria. Ele tinha vários livros editados em português.

    Ele passou rapidamente pelos terríveis momentos que a Polônia teve com o Nazismo e conseguiu fugir logo no início para a Sibéria – Rússia de Stalin e como ele disse a mim em 2007, que “não são pelos ensinamentos da força de um Deus que haverá o Shallon aqui na nossa Mãe Terra”.

    Como entrou na Rússia sem documentos foi levado para a Sibéria, e trabalhou por troca de dormida, comida e bebida em atividades forçadas de  quebrar o gelo à procura de superfície  firme, como a pedra, para  que depois fossem  implantados trilhos de uma ferrovia. Seu pé tinha rachaduras profundas devido ao frio, devido aos graus negativos.

    Durante minhas visita à sua Loja, ele me presenteou um trecho de um seu artigo, que segue logo abaixo desta minha exposição, para mostrar o esforço de um cérebro privilegiado à procura de explicações, para justificar  suas realizações e conclusões sobre a não existência de Deus; e por não ter conhecimento da Metafísica e das explicações científicas da Ciência Sociologia e da Moral Teórica Positiva esta última conhecida por Psicologia Científica, ficava meio perdido em suas reflexões, referente as certezas da não existência de Deus.

    Foi um pouco difícil fazê-lo escutar para ter noção do que uma Doutrina Científica – Positivismo tem suas explicações em Leis Naturais; mas tentei passar algo para alimentá-lo e fazê-lo continuar respeitando aqueles que acreditam em Deus, mas que ele conseguiu evoluir intelectualmente ao me afirmar oralmente que “está em um patamar de raciocínio que o assunto sobre Deus está em um plano bem inferior aos seus atuais conhecimentos”.

   Foi pena que ele ainda desconhecia os enunciados e aplicações das Leis Naturais dos Dogmas da Doutrina Positivista.

   Que beleza em saber que sua Inteligência veio perceber  e realizar uma extraordinária evolução.

   Ele estava numa fase conturbada à procura de outras bases que não sejam mais Teológicas, para explicar suas descobertas, já que ele não acreditava mais em Deus e no Sobrenatural.

    Mas que caminho adotar, que Doutrina seguir?

Tentei ajudá-lo, mas, sabendo que seria difícil, pois sempre estaria amarrado, queiram ou não aos princípios de Moisés, com o Deus - Javé da Casa de Abraão. http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2017/11/moises.html

   Iniciei pelo Dogma Científico, abordando, uma das 15 Leis da Fatalidade Suprema, a 7 Lei da Fatalidade Suprema – Lei dos 3 Estados de Evolução Intelectual citando suas explicações e suas aplicações. http://palacazgrandesartigos.blogspot.com.br/2017/11/lei-da-evolucao-intelectual-ou-lei-dos.html

Agora vamos ao trecho do seu trabalho que me foi presenteado, referente ao tema em questão.

Vejo uns sujeitos altos de sobrancelhas grossas e pesadas de comportamentos egoístas e bem sucedidos, que sempre viveram à custas da  fome e do sofrimento dos outros;

Vejo sorrisos de descrença de alguns incautos e de uns desprovidos que se aventuraram a ler essas estrofes;

Vejo outros religiosos bocejando e torcendo nariz em desagrado e ao mesmo tempo dirigindo olhares de súplica pra cima, para um vazio cósmico como se de lá aguardassem solução pra suas prestações terráqueas;

 Vejo gente tola incapazes de pensar por conta própria e tenho o desejo de perguntar:

    Onde estava seu Deus imaginário quando os miseráveis dominados por forças malignas trucidaram seu filho e seus pais;

  Onde estava ele ao longo de milênios que nunca se manifestava ou se manifestou a não ser em vossos sonhos e alucinações religiosas;

  Onde estão aqueles para quem vocês se prostraram cinco vezes ao dia?

  Onde estão as suas promessas vazias?

  Será que descendentes de amebas mal formadas e mal desolvidas ainda têm alguma chance de alguma melhoria?

  Ainda ressoam em seus ouvidos palavras de ordem dita por algum ditador enlouquecido?

Sua voz estridente fere meus tímpanos machucados por ouvir slogans absurdos da Terrinha Sem Vergonha;

Somos os reis da criação! A nossa civilização; a nossa cultura, a nossa superioridade étnica é incomparável.

Mas escuto gritos surdos de Valhaaaaa!

 E tenho vontade de responder em voz alta, mas para mim é tarde demais...
Vocês estão lá no planeta Terra embriagando-se com palavras responsáveis de um Barbudinho, de um Bigodudo grotesco e de um agitador contumaz.....

Como todas essas manifestações de superioridade humana parecem grotescas... Pois existem aqueles que na Sinagoga, fingem amar seus irmãos e na Vida Prática os perseguem e os destroem.

Geny com a sua voz melodiosa, interrompe as minhas divagações nada realistas e diz:

----Que pena que acabou...que linda melodia, esta melodia chama-se?
---- Você falou...? Perguntei! 
--- Col Nidra” não sei o que significa querida, mas sei que é uma das mais sagradas do catecismo judaico... Me lembro do  meu avô e que DEUS o tenha.

----Karl querido! Você já se deu conta do que acaba de falar?

Arregalei ainda mais meus olhos cansados . ----Eu falei o que?

----- “Você falou me lembro do meu avô, que Deus o tenha”

-----Eu falei isso querida?

---- Eu falei isso, querida?
---- Falou sim...falou...
  
Então vou  corrigir a minha distração ou o meu erro, repetindo o que meu avô disse. Ele disse:

“Que esta prece deve ser pronunciada em voz alta, uma vez ao ano, somente no “Yom Kipur”

    Com esta exposição ficou bem claro a grandeza das reais verdades do pensamento deste meu grande amigo de Ipanema do Rio de Janeiro – Brasil, que já não vive mais Objetivamente no Reino da Mãe Terra. Mas com certeza continua vivendo sua vida Subjetiva na mente daqueles que sempre o respeitavam e o Veneravam.

Assim podemos afirma que ele continua vivo no encéfalo de muitos que ainda não terminaram suas vidas Objetivas.

Com estas palavras, ainda desejo lembrar que após o termino da II Guerra Mundial ele consegui sair da Rússia, passou pela Polônia e não encontrou nenhum parente vivo, todos foram mortos no Holocausto. Seguiu  viagem para a Alemanha. Lá chegando foi para um centro de triagem dos USA, onde tomou conhecimento através de um Polonês que  a menina  que freqüentava a casa de seu Avô, estava ali na Alemanha. Esta menina já era moça e veio se casar com ele. Eles tiveram um casal de filhos, brasileiros.

Contou-me também que neste setor de triagem na Alemanha, ele reparou que os soldados comiam um grão branco de dentro de um saquinho e tomavam um líquido negro contido em uma garrafa. Foi ali que ele conheceu Pipoca e Coa-Cola.

Solicito que os judeus que jamais conheceram uma Guerra, procurem subordinar  seus egoísmos aos seus Altruísmos.

Que alertem os que se enriqueceram no Brasil e estão esquecendo o que sofreram seus antepassados, onde muitos deles pertencentes a FIESP e aos Participantes do Governo do Sr. Temer, fazedores do mal ao povo brasileiro.

Que a vida deste judeu Culto e Inteligente socialmente e moralmente falando, sirva de exemplo para os demais que freqüentam as Sinagogas.

Sem mais para o momento, desejo-lhes
Saúde, com respeito e fraternidade,

Paulo Augusto Lacaz   16/11/2017















Wednesday, November 15, 2017

Lei da Evolução Intelectual ou Lei dos Três Estados

3 SÉRIE)  LEIS DINÂMICAS DO ENTENDIMENTO

7.4.7)   3.1) Lei da Evolução Intelectual  ou Lei dos Três  Estados- Cada Entendimento oferece  a sucessão de três estados : Fictício, Abstrato  e Positivo, em relações  às nossas concepções  quaisquer , mas com uma  velocidade  proporcional  à generalidade  dos fenômenos  correspondentes. (Augusto Comte) .
                  
            Da Matemática para a Moral aumenta a complexidade Objetiva e ao mesmo tempo                     diminui a generalidade Objetiva.

            Da Matemática para a Moral diminui a complexidade Subjetiva e aumenta a                                generalidade Subjetiva.

   A Descoberta desta  Lei  é baseada na Contemplação do  Espetáculo  Histórico  e da Análise  da         Subjetividade  Humana .
           
            Augusto Comte , aos 20 anos de idade,em 1822, após 80 horas seguidas  de meditação, com pequenos cochilos, estudando  a Sociedade  e o Homem, descobriu  o princípio  da Variação  da Inteligência, isto é,  a Lei da  Evolução   Intelectual, que é  conhecida  como a Lei dos  Três Estados.

            Existem os seguintes Estados :

            Fictício :é o Estado onde se explica a Natureza  mediante  a concepção  de vontades arbitrárias dos corpos ou da                  influência  de deuses e mais adiante,da influência de um Deus concebido  como existindo Objetivamente .

            {fetichismo e teologismo (politeísmo e monoteísmo)} correspondem ao Estado Fictício

            Fetichismos =  Feitiços = Feiticismo

            Abstrato ou Metafísico: É o Estado intermediário ,conhecido como  Regime das Entidades,                 onde a causa dos acontecimentos é atribuída  a forças, fluidos, energias ou  vibrações.
           
            Positivo ou Científico : É o Estado onde se  percebe a tautologia das questões causais  e            essenciais, operando assim  a inteligência  uma transformação geral , pela qual  ela procura                 única e conscientemente constatar  a existência  de Leis Cientificas  Gerais ,coordenado-as em             seguida, para formar com seu conjunto um sistema filosófico, e considerando estas leis, como             a expressão  de uma vontade  não arbitrária  e imanente, peculiar aos corpos.
                                                      
            Quanto mais gerais forem os fenômenos , mais rápido se passa  do Estado Fictício para o Estado Positivo , fluindo  pelo estado transitório  ou  dito  Metafísico ou Abstrato.

            Quando  se estuda a origem dos povos , verifica-se  que todos eles  começam explicando o             Mundo  e o próprio Homem  por meio de vontades arbitrárias, inerentes a todos estes Seres ; concebendo-se  que cada um  quer os atos que pratica , bem como podendo praticar todos os           atos  que deseja , com base em experiências diárias ainda insuficientes, e ignorando a   regularidade profunda que preside aos menores fenômenos (ou atributos); os homens          primitivos  são levados a assimilar  todos os  fenômenos  como  atos ; e todos os seres,  a seres           dotados de vontades Arbitrárias ou Caprichosas, independente de tudo mais, sem             considerar qualquer circunstância .

            Fictício
           
            Fetichismo : Se o homem bebe , é porque tem vontade de beber ,não bebendo caso não deseje, então;  se a pedra cai, é porque tem vontade cair, não caindo  se não desejar. Tudo o que      sucede , parta de  onde partir , resulta da vontade arbitrárias dos seres , das coisas,das plantas     ou dos animais.  E como muitas destas vontades são  úteis ou nocivas ; muitas boas, ou muitas          ruins ; os seres  correspondentes, adquirem supremacia uns sobre os outros, e torna-se alvo       do respeito , da admiração , e do Culto dos Homens.
.
            Tudo é então Fetiche  ou feitiço.  Adoram-se, animais, plantas, pedras  e astros, como seres        dotados de vontades inteligentes e  arbitrárias, é  sem dúvida  o período de maior comunhão             religiosa do homem com o mundo que o cerca.

                       
            Teologismo(Politeísmo/Monoteísmo) - Depois, à proporção  que os primitivos começam a        contemplar  melhor a si mesmo  e ao mundo, depois que  uma longa observação  lhes ensina              que o homem dormindo  não tem vontade, e que durante os sonos  revelam, nascêr-lles a idéia  de que a vontade  não é inerente aos seres, mas se encontra  em alguma coisa, que os   acompanha  na vigília  e dele se afasta  quando dormem. É essa alguma coisa   que  se chama             de ALMA, num estado  físico subjetivo volátil  - Assim cada Ser possuiria  uma alma :             existem as almas das coisas,  das plantas ,  como as almas dos homens. São elas que tem            vontades. De modo que as vontades manifestadas pelos seres superiores  assumem a função de            alma, de espírito superiores, pairando acima das almas , das entidades inferiores. São aquelas almas ,aquelas entidades superiores que governariam o homem e o mundo. Cada grupo de atributos cósmicos  e humanos   estaria  sob  a dependência  dessas entidades , dessas almas. E    como na vida social são homens  os que governam  , aquelas almas ,aquelas entidades         assumiriam  forma humana  , constituiriam uma plêiade  de super-homens,   sobrenaturais ,             conhecidos  por  deuses. Além disso,  paralelamente,  a comunhão humana com o mundo no      fetichismo se fazendo mediante a identificação do exterior ao interior, o Homem tendeu  a        representar  graficamente os fenômenos que o cercavam sob forma humana. Com o correr do   tempo, sua atenção foi  se voltando cada vez mais  para  seus  desenhos e para as suas esculturas, invocando-os de preferência,  mais que diretamente  ao próprio fenômeno que estas    obras de arte primordialmente representaram ; este processo  contínuo determinou a gradual              dissociação  destas imagens humanizadas,  do fenômeno correspondente; é quando então, se     estabelece  o Politeísmo.

            Agora as vontades já  não são mais  interiores , mas exteriores  aos seres, permanecendo,          contudo, inteligentes e arbitrárias .

            Não são mais fetiches, são deuses  que dirigem os homens  e o mundo.

            Então não se adoram mais o sol , a lua, os planetas , as plantas , os animais , os homens  ,         mas o deus  do sol , o deus  da lua  , os deuses dos vários planetas   e os deuses que regem as             diversas manifestações  da vida  dos  Homens.

            Mas como  nas assembléias humanas há sempre um chefe, nas divinas  ocorre o mesmo; de       modo que com o passar dos tempos,  esse chefe  dos deuses,  passa a ser o único deus. Em vez        de o governo   do mundo  e do homem   depender da vontade arbitrária  de muitos deuses ,      agora dependerá  da  de um só deus; exemplo Jeová, Alá, Jesus.

            Em todo este  regime  de vontades arbitrárias ( interiores  ou exteriores) aos seres, destaca-        se  o caráter comum a todos eles : a ficção .Nem os fetiches nem os deuses, e nem o deu; são   seres reais, todos eles provém como não podiam deixar de provir, da realidade, mas não a        refletem  com grau de exatidão  necessária  para expressá-la. São seres fictícios. Ficção          Religiosa.

            Mas  à medida que a sociedade evolui , passando de uma a outra fase teológica , observa-se      que  certos atributos  são  explicados  sem a colaboração dos deuses.

            Assim , enquanto  a vida  e a morte, a guerra  e a moléstia eram fatos sujeitos  ao arbítrio           das divindades , as primeiras combinações  numéricas já  eram independente delas.

            Na China  fetichista, como na Grécia  politeísta,  e na Judéia monoteísta ,não se recorria ao       Céu ,a Zeus ou a Jeová  para somar, diminuir e multiplicar ou para saber que,  independente             das vontades  do fetiche chinês, e dos deuses gregos  e judaicos , dois mais dois são quatro  e a      ordem dos fatores não altera o produto.

            Isto quer dizer que, se estudando  as propriedades as mais elementares dos seres , comparando-            as entre si ,combinando-as ,  abandonou-se  à preocupação  de as explicar  por vontades    arbitrárias  interiores  ou exteriores , e se começou  apenas a determinar as relações  que     entre elas existem  , isto é, achar as suas leis. Assim se ficou sabendo  que sem a  intervenção       de vontades arbitrárias,  os atributos   numéricos  mais simples   podiam ser explicados.           Graças às essas explicações  , podiam  ser previstos e modificados .Assim conhecidas as        parcelas  podiam- se determinar  a totalidade delas, como conhecida à soma  de duas  parcelas             , e conhecendo-se uma delas, podia-se  conhecer a outra. E  como  esses e outros casos , outros      casos semelhantes começaram a surgir ,onde se tornava inútil  à intervenção  dos seres         Fictícios ou Teológicos.

            Continuando a evolui, novas relações foram achadas . Às relações numéricas, juntaram-se as    geométricas  e mecânicas . Apreciando  a extensão  e o movimento, respectivamente,   foi-se    achando  as primeiras leis que os comandam.
           

            Comparando os  ângulos  de um triângulo  ao ângulo reto , Tales  de Mileto , achou a relação  constante  que os   liga :   a soma dos primeiros é sempre igual ao dobro do último .É  o teorema angular , base da geometria .

            Arquimedes apreciando o efeito de pesos nas extremidades  de barras, constatou que para         equilibrar  um deles,  era preciso  que o outro  fosse tanto maior ou menor  quanto menor  ou          maior  era à distância  deste ponto ao ponto fixo  da barra; de sorte  que se   lhe  desse  um       ponto  de apoio, o grande geômetra  poderia suspender  o mundo.É o princípio da alavanca;       um dos teoremas fundamentais da mecânica.

            Hiparco, por uma série  de observações  do espetáculo celeste, notou que a volta do Sol  à         mesma estrela  variava  entre   dois equinócios  de uma quantidade constante , isto é , que,          partindo do Sol  e a estrela  de um mesmo ponto do céu , o chamado ponto veral, depois;  do   aparente movimento anual  o Sol  precedia a estrela  de 50 “, 3 , de sorte que  só  no fim de         vinte e cinco séculos se repetia  a coincidência  inicial .É a grande Lei da Coincidência dos        Equinócios, é a  conseqüência e  o fundamento  das outras leis  da astronomia , que Hiparco    assim  fundava.

Continuando  a evolução , novas relações  matemático-astronômicas  são descobertas  e começam  a aparecer  também  às  reguladoras  dos  fenômenos  físico-químicos . Galileu, 14     séculos depois de Hiparco , estudando o movimento  dos corpos  sobre o plano inclinado  ,      verifica as  distâncias percorridas , como a série  dos números  ímpares  ou que  os  espaços      percorridos são           proporcionais  ao quadrado  dos tempos. É a lei da       queda dos corpos  , início      da Física. Vem           Lavoisier dois  Séculos mais tarde , operando composições  e decomposições     de corpos , e descobre  a lei da conservação dos pesos: o peso do composto é sempre igual  à    soma  dos pesos  dos componentes.

Bichat, pouco depois , proclama a vida física , vegetativa  e  animal , como propriedade            inerente            aos tecidos  dos corpos  organizados , independente  de almas e de  fluidos.

Gall, demonstra   na mesma época que a vida moral ou psíquica (afetiva, intelectual e prática) ,            é um conjunto de simples  atributos, isto é, funções  do  cérebro ou melhor dizendo, do             encéfalo. 

Finalmente, Augusto Comte,  descobre  as relações   mais transcendentais , e  demonstra   que             os fatos históricos, os  fenômenos políticos, como todos os outros, são regidos  por leis         naturais, sem a necessidade de  recorre-se a  fluidos e  nem  a vontades arbitrárias.
           

            Assim a medida que o tempo passa  vão os fenômenos  se desprendendo  da tutela dos deuses  e             caindo  sob o caminho das relações  imutáveis. Não são os deuses,  mas  as leis Naturais, que     melhor representam  os atributos  de todos os corpos , brutos ou organizados , mortos ou vivos,     individuais ou coletivos. É este regimen  das leis Naturais, que constitui o  Estado  Científico ,          Positivo da Humanidade.  

            Mas  do regime provisório  das vontades arbitrárias, a Humanidade não passou logo  para o     regimen positivo da Leis Naturais . Houve um período Intermediário, um estado transitório , o     Regimen  das EntidadesEntão, os fenômenos não se explicam  por vontades fictícias e nem            são simplesmente descritos abstratamente em termos de  leis Naturais, mas  por Abstrações  Materializadas.

            Assim , a queda dos Corpos  não resulta  teológicamente   da vontade dos deuses, mas da ação              de uma suposta entidade  que o arrasta  para  o  centro da terra: a gravidade. Os corpos  são         quentes , luminosos ou  elétricos , não mais porque  os deuses  lhes dão calor , luz,       eletricidade, mas porque há fluidos imaginários  que os produzem , como o calórico,  ou        resultam  das vibrações  de um meio  ideal , o éter. Os corpos vivos  não são dotados de            fenômenos  que os caracterizam, senão  porque  o fluido vital  os anima .  O  homem  ama ,             pensa  e age  porque há nele uma substância , a alma , dotada  dos atributos  intelectuais  e       morais .

            Este estado  de transição  entre  o estado  Fictício e  o Científico ou Positivo  , é conhecido         como Estado Metafísico ou Estado Abstrato  da razão humana.

            É o estado metafísico,  um estado Equívoco, porque  as entidades  são abstrações , que podem  ser consideradas, ora  como imagens das  vontades fictícias  ou Teológicas, ora  como simples         enunciados dos fenômenos, equivocadamente utilizados para explicar a produção destes   mesmos fenômenos,   conforme  o espírito humano  estiver  respectivamente mais  próximo  do            estado Fictício ou do estado Científico(Positivo). Assim  a   gravidade   é    uma   pura   ficção    Fictícia, se considerada como a imagem  materializada  de uma vontade  exterior dos corpos ,   e uma              abstração científica  se tomada  como o  enunciado do fenômeno  real  da queda dos      corpos ; e a alma  outra  ficção fictícia, entendida  como a substância  imaterial , dotada  de vontade,  que anima  o homem  e o faz amar, pensar e agir, ou,  abstração científica , designando  o conjunto  das funções  do encéfalo.

            Em resumo, o espetáculo histórico  revela-nos a passagem  sucessiva  das concepções humanas  por três estados; fictício ou teológico , metafísico ou abstrato e científico ou positivo.

            Isto não quer dizer  , que essa evolução  se verifica  simultaneamente  em relação  a todos os fenômenos ; não. Primeiro  dá-se apenas quanto aos fenômenos mais gerais e depois  aos mais especiais , de maneira  que na mesma  época  da história, bem como num mesmo  encéfalo,  apresenta-se ao mesmo tempo  concepções  Fictícias , metafísicas ou abstratas  e científicas ou positivas  , relativamente a diferentes fenômenos.

            Hoje por exemplo os povos modernos , especialmente os do ocidente ou ocidentalizados, pensam em grande parte cientificamente em relação aos fatos astronômicos , físicos , químicos e teológica e metafisicamente,  em relação  aos fatos  Sociais e Morais. Ninguém acredita  mais que os deuses  ou Deus   façam de um círculo um  quadrado, ou que evitem a ocorrência do eclipse, mas uma grande maioria , letrada  ou  não, acredita que Deus  possa evitar ou atenuar as guerras  e as moléstias  e que a alma  imaterial  e a soberania popular regem  ou comandam o Homem e a  Sociedade. É pois alarmante ainda existirem Intelectuais,que acreditam  ser a atual Política-Econômica uma Ciência -É uma bela Metafísica, e nem com muito esforço, se tornará  uma ciência. Com muito favor já é uma  arte do bom, acoplada a uma aplicação prática  com base no egoísmo. A Economia-Poltica, quando se tornar  uma Sã-Política com base na  Moral Positiva e a Economia  for  considerada uma aplicação pratica da Ciência Sociologia Positiva, ocorrendo ai sim,  a Economia -Moral Positiva . Esta     sim, será uma aplicação tecnológica com Base em ciência estruturada em Leis Naturais. Desta forma, a economia colaborará como uma tecnologia, descrevendo e caracterizando  o destino social do capital .

            Contemplando o espetáculo histórico  observa-se  que o regimen das leis,  surgiu primeiro  entre as propriedades numéricas , para  ir pouco a pouco  penetrando  entre os outros      atributos  menos  gerais :  a extensão  , o movimento , os fatos  astronômicos  e físicos, fenômenos químicos, os vitais , os fatos  políticos e morais.

            Não é só o espetáculo  histórico  que nos demonstra  a lei dos três estados, ela também se           verifica  na evolução  individual .

            A  criança é  fetichista . Tudo, para ela é animado de  vontades  arbitrárias, assim como  ela própria supostamente o seria. Quando  ela cai, e sofre uma contusão  batendo  em um objeto , procura castigar o objeto que o contundiu , pois supõe , que as coisas são  dotadas de vontade ,              foi o  objeto que a feriu, que desejou feri-la. Mais  tarde, são as vontades  arbitrárias       exteriores que a guiam. Acredita em anjos , fadas , demônios , almas  do outro mundo, em        deuses e deus; todas estas  crenças  se fortalecem  e continuam mais ou menos durante  na  adolescência , e na juventude, se para tal, a educação  doméstica e cívica para isto colaborarem. Só muito mais tarde , pelo meio  em que se desenvolve , começa a criança a  substituir a razão  teológica e metafísica , pela  positiva; em alguns casos passando  ou  ficando  da fase da sua  própria consciência , isto é, na  fase de plena metafísica e  conseqüente democracia e liberalismo individualista.
                       
            E se não se liberta plenamente  das crenças  primitivas  em relação à sociedade   e ao  homem , fica livre  delas, no que se refere  aos fatos  de ordem  mais geral (matemática, astronomia, física e química) , e com  tendência  cada vez mais  acentuada para atingir  a completa libertação. 

            Assim a evolução individual  reproduz  a evolução  coletiva; e em  ambos os casos,  se chega  à mesma  lei da evolução. Tanto o espetáculo histórico  como a análise  da alma , demonstram  que a razão humana  apresenta três estados , que se sucedem,  com velocidade proporcional `a generalidade  dos fenômenos .
           
            Os fenômenos matemáticos são objetivamente os mais gerais, depois vem os  fenômenos astronômicos, depois os físicos, os químicos, os biológicos, os sociológicos  e finalmente  os Morais .
           
            A matemática se tornou  positiva , muito antes   da Moral  Positiva , que já é uma  Ciência Positiva , no entanto só agora,  que a sua existência está  sendo propagada  e por alguns          entendida.
           
Vamos, neste momento, evidenciar a universalidade da Lei dos Três Estados, verificando sua presença em  todas as ciências positivas .

            Na Matemática :
                       
Matemática  Fictícia : As operações  aritméticas ocorrem  porque elas querem  ocorrer . Por Isto .Adoramos os Símbolos  e as  Operações ; Depois  vem  o  enfoque que; As Operações aritméticas  ocorrem  porque  os Deuses  ou o Deus   assim  determinam ou determina .Adoramos os Deuses ou o Deus .

A evolução desta  fase, no que concerne a Matemática , evoluiu da seguinte forma :

Sendo os corpos segundo o fetichismo Primordial dotados de vontades arbitrarias, quaisquer fenômenos matemáticos a tais corpos associados , seriam também dotados destas mesmas vontades arbitrarias, e, uma vez personificados como seres concretos,  de acordo com a mentalidade  concreta preponderante de então , os números passaram a figurar como verdadeiros deuses, sendo invocados quer diretamente como símbolos de  proteção, esconjuro ou temor, quer , indiretamente          participando da  estrutura  das  orações. Acrescente-se ainda  a concepção  dos números da sorte  e dos números  azarentos; tal concepção é  uma evidente humanização  dos números,  visto como  se atribuem a eles , as peculiaridades humanas de  bondade e maldade; é o caso da palavra mágica “abracadabra” provável corruptela de  abraxas, termo sagrado dos Europeus Gnósticos, de origem          grega. Na numeração grega, as sete letras  da palavra abraxas, denotam o número       365, (os dias do ano solar), representando um ciclo da ação divina. Além disto , 365          era supostamente  a soma total dos espíritos que emanavam de Deus. Os ocultistas acreditam que a palavra abracadabra tenha poderes de encantamento, quando gravadas em pedras e usadas como talismãs ou amuletos, sobretudo, na seguinte disposição:

ABRACADABRA
ABRACADABR
ABRACADAB
ABRACADA
ABRACAD
ABRACA
ABRAC
ABRA
ABR
AB
                                                                                              A           

A presença da Lei dos  Três Estados  na evolução  das concepções filosóficas  referentes à matemática é também bastante sensível na ocasião da passagem  do politeísmo ao monoteísmo; é quando então, as operações numéricas se acham em estrita dependência de Deus; a concepção católica do Mistério da Santíssima Trindade, revela muito bem tal subordinação de um fenômeno matemático à  arbitrariedade das vontades sobrenaturais,         visto como aí   1+1+1 é  = 1 (três pessoas distintas numa só verdadeira) ; Galileu sintetizou        muito bem esta mentalidade, quando afirmou que  os  números são o alfabeto com o qual Deus       escreveu o Universo.

            Matemática Metafísica : As operações matemáticas se processam  devido a um   entidade chamada Número,  uma  abstração Materializada-Na Escola de Pitágoras -     Tudo é Número; um Ser, uma Coisa. O Estado Metafísico é também denominado     estado Abstrato, visto como  se trata  de um estado onde  personificamos e, substancializamos  as nossas Abstrações. No estado Positivo, tal personificação persiste porém plenamente relativizada, visto a  inteira correspondência entre  as         noções de Ser e de fenômeno (ou atributo), tal como vimos  no inicio deste livro.

Matemática Positiva   : Na Matemática Positiva, devidamente refetichizada,  os               Números evocam  todas  as suas  propriedades  objetivas e  subjetivas. Por um lado,             eles resumem o           ideal  de certeza  e de precisão  que convém  a todas as nossas                     concepções;  e  por outro,  eles nos evocam a beleza, o encanto  e o respeito por sua                   admirável  influência subjetiva, espelhando-nos a Harmonia Universal, pelas Leis                    Naturais onde figuram; é quando então, que  percebemos a preponderância  dos              números  1,2, 3, 5,7, 13,  etc , Números estes verdadeiramente Sagrados

                                  
As operações numéricas se juntaram às operações geométricas  e mecânicas ; Dois                    e dois são quatro , e a ordem dos fatores não altera o produto; Conhecendo-se as                      parcelas  pode-se determinar o seu total .Pois se conhecendo  a soma de duas                       parcelas , e uma das parcelas pode-se determinar a outra parcela.Apreciando  as                      dimensões  e o movimento   surgiram as    primeiras leis . Tales de Mileto  propôs                     que  a soma  dos ângulos internos de um triângulo  é  sempre  dois retos , queiram              ou não os deuses ou  os reis

            Na Astronomia ;
           

Astronomia  Fictícia:  O Movimento dos Astros é concebido como a expressão  de                      suas próprias vontades arbitrárias ou , das vontades arbitrárias de cada um dos seus              deuses respectivos; ou ainda da vontade arbitrária  do Deus único.

Os cometas se deslocam em órbitas bem definidas  porque eles querem se deslocar,                     podendo ainda mudar arbitrariamente, caprichosamente o seu percurso.Os astros                         se movimentam em órbitas bem definidas ,porque eles querem se movimentar . Por isto                   Adoramos os Astros e os Cometas.  Depois  os cometas e os astros se se movimentam                em órbitas bem definidas porque os deuses  ou o Deus assim desejam ,com suas                    vontades  arbitrarias, por isso adoramos os deuses ou o Deus  .

Astronomia  Metafísica: No  Estado Metafísico a causa dos movimentos dos astros é                   explicada  por fluidos, energias, forças , vibrações, etc,  até  pelo espaço                          personalizado de maneira concreta, como por exemplo, os buracos negros, sendo                       concebidos  como gerados  por deformações  no espaço.

                        A trajetória  ou órbitas dos  astros  era definida , por uma  entidade que definia                           aquela trajetória. No caso do sol  era o Zodíaco .                                                                                                                                                                                    
Astronomia  Positiva : A Astronomia Positiva caracteriza-se  pela  constatação do movimento dos astros  de modo a  permitir-nos previsões  do aspecto do céu em um futuro mais  ou menos longínquo. Não procuramos explicar  nem por forças, nem por fluidos,           nem por energias, nem por vibrações  e nem por deformações do espaço (buraco negro); tais conceitos são para nós , apenas artifícios lógicos que nos auxiliam a melhor visualizar o que se passa , e não  para explicar a causa  pela qual estes acontecimentos se dão.Em virtude da incorporação do fetichismo ao positivismo, explicamos poeticamente estas ocorrências pela  vontade inerente aos astros, não arbitraria, e cuja regularidade se expressa em termos de Leis Naturais; o astro tem uma vida que se expressa nas peculiaridades  do seu dinamismo próprio.

Hoje pelas leis de Kepler, obtidas através de observações , no que se refere a                              trajetória, demonstra-se   claramente  pelas fórmulas matemáticas, a órbita  dos ··astros.            Hoje  através de três observações  é possível  definir as órbitas. (Método de                    Gauss e  Método de Laplace).

            Na Física
                       
                        Física Fictícia :  A pedra cai porque tem vontade de Cair .Adoramos a pedra;.ou                                    porque            os deuses ou o Deus assim desejam,podendo tais entidades transformar                            quaisquer propriedades da pedra ao seu bel-prazer (milagre) , e assim  amamos os                                 deuses ou o Deus. A queda da  pedra é concebida como uma conseqüência  de sua                                 vontade  arbitrária, caprichosa que lhe é própria ; não tendo tido ainda tempo                                     suficiente  para caracterizar  a queda da pedra , os fetichistas, concebendo-lhe uma                                   vontade própria tornaram tal vontade tão flexível  quanto pode ser  à  vontade humana;  daí  eles  conceberem para a pedra,  propriedades  que ela de fato não  manifesta nunca.  A pedra cai, porque os “astros desejam que ela caia”. 
                       
            Física Metafica ou  Física AbstrataA pedra cai por  existir  uma entidade, a    Gravidade, ou força da gravidade, ou energia cinética, que o atrai ; estas  entidades     são personificadas na Metafísica e usadas  para explicar a causa , ou  a razão da          ocorrência do fato.

                                   A pedra cai porque existe uma força que a atrai e define o seu peso, que foi           codificada como  Força da Gravidade.

Um ponto material de massa  m, nas vizinhanças da superfície da                                    terra , sofre  em  relação a um triédro fixo de referência, várias                            acelerações produzidas  pelas atrações da terra , da lua , das demais                                    estrelas, etc
                                                          
Como  as atrações são inversamente proporcionais  aos quadrados das                              distâncias; as ações  dos demais astros   podem ser           desprezadas, em primeira                   aproximação ,em presença da ação da Terra. Nestas condições , esta massa m                    nas vizinhanças da superfície da Terra ,  sofre influência :
                                                          
a) da ação  da atração terrestre .
                                                                                 
                                                           b) da Força Centrífuga  ,que decorre do                                                                                          movimento de rotação  da terra .( desprezível)
                                                                                  
c) da Força de Inércia Complementar, também chamada  força centrífuga composta , que          decorre da aceleração de  Coriolis*, a qual existe no plano  horizontal, dirigida de oeste para  leste  e cuja a expressão  é :  2 g t w.cos f ( onde  w sendo a velocidade de rotação da terra  e f  a latitude).*Trocou cartas com Augusto Comte.                       
A ação da atração da terra  associada  à força  centrífuga                                       decorrente do seu movimento  de rotação  é o que se chama  peso da massa m .A aceleração correspondente  é chamada  aceleração da                                       gravidade  g. Assim , e em resumo, as  acelerações  de uma massa  m,                                  nas vizinhanças  da superfície  da Terra  são:           


                                                           I)  g - aceleração da  gravidade , que resulta  da ação  da
                                                           atração  da terra, associada  à  força centrífuga , e que é                                                                dirigida para o centro da Terra .


II)  2g t w cos f -aceleração complementar  , ou de                                                                      Coriolis, dirigida de  oeste para leste , e perpendicular ao                                                   meridiano do ponto onde está a massa  m .

                                                A cada aceleração corresponde uma força, formulado por Galileu , que                                                   resulta do produto da massa  , do ponto , pela aceleração desta parte,                                                                enunciado por Newton .       

                                             Deste modo, um ponto com massa m , nas vizinhanças  da superfície                                           da Terra, está  sujeito a duas forças  :  
                                                          
                                                           I)  P = m g
                                  
                                                           II)  FC =  2 mgt w cos f   - referente a estudos sobre                                                                    Cinética  do Movimento Rotativo

Esta última expressão é nula quando o corpo está  em equilíbrio . É muito  pequena  em qualquer caso , devido a velocidade  de rotação                               da Terra .Daí resulta , para os habitantes da Terra , tudo se passa ,                                                com  bastante aproximação, como se a massa m  estivesse sujeita  a                                                uma força única,         orientada para o          centro da terra , e que se chama                                                peso  da massa m .


                        Física Positiva: Constata-se que a atividade subjetiva da  inteligência consiste em                        registrar, o mundo exterior. As concepções humanas derivam da observação, de modo               que, o que as concepções fazem, não é propriamente explicar, o por que ; mas em                     descrever  o como, dos  atributos; reaproveita-se  o antigo “porque” , em termos de               um aperfeiçoamento estético e doutrinário da Síntese Filosófica, concentrando sua                         expressão, na espontaneidade elementar do modo de ser  de todos os corpos.     

                        As  diversas expressões matemáticas  e definições  do parágrafo referente a  Física                      Abstrata  ou Física  Metafísica , servem no Positivismo apenas pelo que de fato                correspondem, em termos  de seu papel, para  que a  inteligência possa  descrever ,               por meio de um raciocínio lógico abstrato ,a  representação  das diversas sensações (              dos 8 sentidos) com as quais nossa  subjetividade  edifica  a sua  concepção da             realidade.

                        Quando porem estas definições e formulas, esquecidas a sua  origem experimental,                     passam a representar na inteligência, não a  derivação de observações, mas  o                princípio que  produz os  acontecimentos observados , cai-se  na  metafísica 

                        Do ponto de vista prático, o Positivismo  modula a razão humana, coordenando-a                      sempre ao que pode corresponder, a um conhecimento  de aplicação prática; não há                  dúvida que, ao realizar-se uma investigação científica de cunho utópico e não              quimérico, nem sempre  pode se pensar em termos de uma aplicação imediata. Porém,                          o assunto sobre o qual está se investigando,sendo de interesse humano próximo,                poderá servir  para alguma utilização futura.

                        Isto quer dizer , que se no exemplo metafísico, das formulas e definições, ao servirem                  de base para especulações , plenamente subjetivas, criando uma enormidade de                   conclusões artificiosas, que somente o papel aceita, e que não são possíveis de serem               confirmadas praticamente, estas conclusões não serão consideradas Positivas.

Na Química
                       
                        Química Fictícia : No fetichismo os fenômenos  que posteriormente  vieram a                  classificar-se  como fenômenos químicos ,  foram concebidos à  nossa  imagem  e                        semelhança; sendo os corpos  quaisquer  considerados no  fetichismo  inicial, como                    dotados   do conjunto das nossas  características   psíquicas;  e, concebidas estas                         características  como arbitrárias, as composições e decomposições  foram  supostas                    provenientes  de vontades inteligentes  e caprichosas  dos corpos   envolvidos na              reação .  Quando  o Forte Odor de Ozônio ( mascarado como odor de enxofre), surgia                  após grande descarga elétrica entre duas nuvens , fortemente carregadas, era  porque             assim as Nuvens  desejavam, por isto amamos  as Nuvens. Depois  o odor de ozônio                   surgia ,porque os deuses ou o deus assim desejavam , por isto amamos os deuses  ou o                       deus; ou Satanás assim desejava, ou odiamos o Satanás. 

                        Química Abstrata : No estado metafísico  as reações químicas são concebidas  como                 o efeito  da  ação peculiar de forças ,  fluidos,  energias  e vibrações ; a matéria tende                    a ser concebida  como inerte (passiva) tal como  nos estados  politeísta  e monoteista,                     e tais  entidades  são  imaginadas como  desencadeadores  das composições  e                        decomposições           das substancias.  O  Odor de ozônio aparecia  porque entrava em                         ação o éter , no  momento em que as duas nuvens carregadas se encontravam.
                       
Química Positiva : A Síntese Subjetiva caracteriza-se, como vimos, pela perspectiva  segundo a qual os conceitos de matéria, átomo,  molécula, substancia  e demais  equivalentes foram usados como artifícios lógicos,  que tinham a  única  finalidade de  simplificar, simpatizar e embelezar as nossas operações  intelectuais como desejavam os metafísicos lançar a quintenssência* do Universo.  A descarga elétrica  de alguns milhares de volts, associa-se à reação química de:

                                                             2 O2  ----------> O3  +   O
Gerando  o ozônio [O3] , que  mexe com a mucosa do nariz  levando as  Impressões ao  nosso cérebro, que lá serão  subjetivadas  em termos de um  odor específico
                        *é o elemento fundamental, do qual tudo ou todos  os corpos, seriam  compostos em ultima análise.
               
No entanto hoje em dia, podemos comprovar cientificamente, por meios de instrumentos a existencia de átomos , moléculas etc.
           
Na Biologia :

                        Biologia Fictícia: No fetichismo, a vitalidade  dos  organismos era concebida como                     derivada  de suas  vontades arbitrárias ; os animais e as plantas eram tidos como                        possuidores  do conjunto  dos atributos psíquicos humanos, assim como de resto  todos                        os outros corpos;  o caráter oscilante da vida  como então  era imaginada revela-se,                 por exemplo na crença  de que  os animais e as plantas podiam  metamorfosear-se ou                      transformar-se à vontade.  A comestibilidade, isto é, o caráter de ser  comestível  ou                  venenoso dos vegetais  era suposto ser estabelecido  como uma forma  do vegetal                          manifestar  respectivamente sua  amizade  ou inimizade  pelos humanos. Por exemplo:               A cana de açúcar  floresce, com os seus pendões , no mês de maio, no hemisfério sul                      no trópico, porque é assim que ela deseja florescer, podendo faze-lo em qualquer                      época  se assim o desejar; e podendo não florescer  se assim não quiser. Por isto                     amamos  a planta cana ; ou porque os deuses ou o deus deseja ( no politeísmo e no                  monoteísmo), e por isso amamos os deuses ou o Deus. Como o mês de maio é o mês de                         Nossa Senhora é devido a ela que a cana de açúcar  floresce , por isso amamos  Nossa               Senhora.

Biologia Abstrata : Na metafísica  a vida é explicada  como  o efeito sobre a matéria                 dos corpos,  dos organismos  de fluidos, forças , energias, vibrações. Por exemplo :                           A cana de  Açúcar Floresce no mês de maio  porque  entra em ação, dentro dela  o seu Fluido Vital que, a  anima e a   faz gerar as sementes , para   manter a espécie.
                       

Biologia Positiva : Os fatos  são descritos  e  generalizados em termos de  conceitos                    elementares  e  leis naturais, mas não são  propriamente explicados. Constata-se, por                  exemplo,  que   a cana de açúcar  Floresce  no mês de maio , no hemisfério sul                tropical             ; o que  coincide com  a modificação  da inclinação  da posição do eixo da                      Terra, modificação esta,  por sua vez,  associável  à menor duração dos dias, sendo                   estes mais curtos . A luminosidade por unidade de tempo é a mesma , no entanto,                      considerando-se  o dia, a luminosidade que chega é menor, comparada aos dias dos                        outros meses do             anos.*;constata-se que  se   a toceira da cana possuir  uma                                    superfície foliar  de s m2, ela se sensibiliza  e seu  metabolismo é deslocado  no                       sentido de transformar o máximo de sacarose, para  elaboração  da semente, ou                         melhor            do pendão . Ocorre nesta mesma planta o fenômeno dito de Isoporização -                  Predomina na haste a fibra, ficando a cana imprestável, para  a indústria de  Álcool e                        Açúcar. A fetichisação do Positivismo permite, em termos  de uma  linguagem          concreta, caracterizar  o comportamento vegetal e mineral , em termos de vontades,                          que se expressam  abstratamente  em termos de  Leis Naturais;  completando-se  o                       ciclo peculiar da Lei dos  Três Estados. 

                        *O que acabamos de descrever  é dito em termos  metafísicos, que   a  quantidade de                             energia que chega  do sol , sob forma de quanta, por unidade de dia  é menor.
           
            Na Sociologia

                          Sociologia Fictícia :No fetichismo a organização  familiar liga-se ao Culto,  a certos                 fetiches  particulares , que passam a representar  o laço  que une as pessoas  à  uma                   mesma  família  ou clã; as leis naturais  da  organização social  no fetichismo  são                        desconhecidas,  o que não obsta  a que  tenham sido empiricamente   pressentidas.                 O arbítrio com que se concebia a vontade humana  foi sendo no fetichismo                                  gradualmente disciplinado  pelo  culto dos  fetiches  domésticos, representados  por                 objetos  pertencentes  a um membro memorável,  ou a objetos diretamente evocativos                         da situação  doméstica. Exemplo:   Os homens vivem  em Família  porque eles tem                     vontade, isto é, querem viver em Família , por isso  amam a Família  . Os homens                      vivem em Família porque  os deuses ou o deus  assim desejam , por isto amam os                deuses ou o deus.

                        Sociologia Abstrata : Os homens vivem em Família  por que um Fluido  mais que                    Vital predomina  catalisando e Amalgamando  esta  Célula Social . Um interessante                exemplo desta concepção é  a suposição de que  os gêmeos  sofrem, um, a dor do outro.                       A sociologia metafísica se caracteriza mais pela  tautologia com que explica seus                       conceito. Exemplo: Os Judeus tornaram-se monoteistas  por serem  de raça monoteica .                Vide semelhante tipo de raciocínio da propaganda de um biscoito,( por que vende              mais - porque está sempre fresquinho - por que está fresquinho ; por que vende mais.)                com a vantagem de que  neste caso  conseguiu-se evidenciar  o  sentido de duplo fluxo               da explicação causal, que é exatamente  uma das razões pelas quais  a idéia de causa,                         pode ser  superada  pela inteligência humana; Se uma coisa é explicada por outra , e                  esta outra  é explicável pela primeira, chega-se a conclusão  de que  o que  está                       revelando, é na verdade, uma relação  constatada e não uma explicação. A metafísica é                         a adolescência da Inteligência.
                                  
                        Sociologia  Positiva : Na Sociologia Positiva  o aspecto constante  que subsiste                sempre             em meio a todas as  variações secundarias  pelas quais passou  e passa a                         instituição  da Família, por exemplo, pode ser  descrito, abstratamente,  em termos de                Leis Naturais, que uma vez conhecidas, tornam-se o modelo  em torno do qual são                   edificados  os costumes do estado Normal. Tendo os Humanos, sentimentos que os                   levam a viver para outrem, a Família, se estabelece tanto mais  solidamente  quanto               mais intensos forem tais sentimentos altruístas;e uma vez que  esta situação                                  expontânea seja uniformemente reconhecida, torna-se possível unificar a Educação                     fazendo-a convergir, mediante  o       conhecimento do Dogma Positivista- Ciências -                   para os princípios de ação  que melhor exercitem este altruísmo.
           
            Na Moral
                        Moral Fictícia : Concebe-se a influência objetiva dos fetiches sobre  a mente                               Humana; que passa a  sentir, pensar e agir de acordo com  o Feitiço - A bruxaria não                é outra             coisa se não o acordo do feiticeiro com o  fetiche  para produzir sobre                  outrem , um determinado efeito benéfico ou não. (magia negra ou magia branca;  a              Umbanda e a Quimbanda) . Na verdade o que ocorre é que  o outrem  no estado de                       ignorância em que está  se auto sugestiona  e admite  está sendo influenciado e na                    verdade é  ele mesmo, que se auto  condiciona. Achando que tudo vem do  Feiticeiro .                         O Homem  pré-histórico e o silvícola atual, caçavam , levavam a caça para a tribo ,                   já sabendo que esta seria dividida por todas as famílias .Era um,  fazendo o bem de                        todos.Agradecem e amam a  Natureza pela a sorte  de poder levar   a caça  aos seus               pares,que estão em outra atividade, sem cobrar nada por isto.(Comunismo Primitivo);                      Atitude de querer bem  a        todos, para que todos façam o seu bem .

                         Politeísmo e Monoteísmo: A influência sobre  a subjetividade humana era                       concebida  como a ação  dos  deuses, de demônios   ou de Deus  sobre a   Alma; a                revelação e a possessão  explicavam  por exemplo,  a inspiração artística, o êxtase, as                     intuições da inteligência, e os entusiasmos oriundos dos sentimentos,  expressos  pelo               caráter. Com o passar do tempo, por exemplo os índios brasileiros , tinham a                         mesma atitude dos fetichistas , a vontade de ajudar aos demais, para poder se usufruir                       do que os demais lhe   davam em troca;  só  que em vez de , agradecer a Natureza ,                     agradeciam aos espíritos do Bem , ou ao deus Tupã. A Moral estava ligada, as normas               religiosas, aos  Mandamentos das leis de Deus , no Catolicismo. Graças a DEUS ! 
                                              
                        Moral  Abstrata ou Metafísica : Os fenômenos de  sentimento, pensamento e ação                    são explicados na metafísica  como  sendo  o efeito  de fluidos, forças , energias ,                   vibrações  da alma ou sobre a Alma. E Esta é concebida   como um  ser à parte,  cuja               existência  objetiva  não dependeria  da existência  do Corpo. Exemplo de atitudes de                 Moral Metafísica :  Cada um por si e Deus por todos , oscila entre os estremos.Cada                       um faz a sua moral de acordo com a sua consciência .Moral democrática. O grande                         absurdo em que vivemos. Parentes , parentes , negócios  à parte. Não preservam  nem                os familiares - são altamente egoístas .
           
                        Moral Positiva: Os fenômenos de sentimento, pensamento e ação , são concebidos ,                   na Moral  Teórica , como funções do Encéfalo;  e os fenômenos  de  Santidade,                    Genialidade e Heroísmo são concebidos na Moral Prática como o  resultado do             exercício dos órgãos  correspondentes  a tais funções.  O Positivista  desenvolve a sua              vida afetiva de sentimento resultante de emoções; de inteligência  e de ação   em                         torno,respectivamente do Culto ( pelas Artes do Belo e do Bom) do Dogma ( pelas 15                 Leis Naturais  e pelas  Leis Naturais das  7 ciências)  e do Regimen ( pelas                              Disciplinas), do Gran- Ser : Família , Pátria e Humanidade, sustentada pela Terra  e                Envolvida pelo Espaço. “ Amar,  Conhecer e Servir  ao Gran Ser Social  eis o  destino                  da Vida           Humana”.