Monday, June 23, 2014

SUBORDINAR A POLÍTICA à MORAL POSITIVA

                                                                      
A NECESSIDADE E O MODO POSITIVO DE SUBORDINAR A POLÍTICA à MORAL POSITIVA; TRANSFORMANDO-A EM SÃ POLÍTICA ou Moral Política.
 
                                                                     Bananal, 8 de Homero de 215
                                                                       Bananal, 5 de fevereiro de 2003

As determinações dos DEVERES gerais dos governantes e dos governados, que nós há pouco tiveram oportunidade de expor, consecutivamente visto no Resumo sobre a Evolução da Instituição Natural do Governar, como um simples observador, livre de todas as idéias preconcebidas, exclui o desejo constante, para ver as coisas como elas são; mostrando que a subordinação da Política à Moral é um problema eterno, inelutável, fatal; apesar das mudanças sofridas pelas Constituições; não é menos imperioso hoje, que antigamente; ela não será amanhã, menos que hoje. No entanto há necessidade de educarmos a espécie humana, para sempre maximizarmos a subordinação do egoísmo ao Altruísmo; e simultaneamente procurarmos soluções organizacionais, no que tange aos Regimens, para retirar grande parte do poder dos Políticos, bem como criar meios para fiscalizá-los e educá-los, da mesma forma com o Judiciário e o Executivo da Pronunciadura Republicana.

Durante os primórdios do Passado, a Teologia ofereceu a respeito deste problema, várias soluções parciais e temporárias; e este não é nenhum dos menores serviços que ela desenvolveu para a Humanidade, recém-nascida ou recém criada, isto é, que ainda engatinhava. Mas a Teologia é afetada por uma decadência incurável, e suas instituições vêm tombando pulverizadas, com os seus dogmas imaginários ou fictícios; a inteligência positiva, aquela que raciocina com bases científicas, que elevou suas várias etapas, de forma sucessiva, na formação mental dos homens; por isso, ela é a único caminho; e assim, será encarregada ou responsável por executar esta pesada tarefa, de regenerar a Moral Política.   
   
Como podemos cientificamente arquitetar esta Suprema Missão?    
   
Será, que é de uma forma que ninguém imagina, mesmo que persistamos, por meio da melhor pesquisa de Regimes Constitucionais?    
   
É com certeza, que o resultado virá, pelo ponto vista da Evolução Histórica, bem mais que para o ponto de vista dos resultados imediatistas; assim nós podemos responder, sem hesitar e com certeza, que infelizmente pelo imediatismo das Constituições, jamais atingiremos plenamente a Moral Política; mas com certeza podemos criar meios Constitucionais para definirmos o não esquecimento dos nossos objetivos, e minimizarmos alguns pontos críticos das crises morais e sociais, hoje predominantes.  
   
As Legislações sempre serão paliativas; se não estiverem de acordo com as Leis Naturais da 7 Ciências Positivas( Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia, Sociologia e Moral ); isto é, que possuam os 7 atributos simultaneamente. (Real, útil, certo, preciso, orgânico, relativo e social ); acrescidas das 15 Leis Naturais da Fatalidade Suprema, comuns a cada uma das 7 ciências ( 9 Leis Universais do Mundo + 6 Leis Gerais do Entendimento). Para melhor compreensão do que aqui está dito, contate www.doutrinadahumanidade.com e no Livro  - Manobre Você Mesmo o Seu Destino, encontrarás explicações resumidas sobre estas Leis Naturais.

Para que ocorra as Necessidades Morais é necessário as Satisfações Morais. Assim, de acordo com Augusto Comte, « Os Sentimentos - Igrejas ( Altruísmo/ Egoísmo) sempre é que geram ou provocam o começo das atitudes dos Temporais - Estado ( Ação); por meio da Inteligência, dos governantes e dos governados ».
   
É somente em uma organização de uma maneira sistemática, e pelos métodos estritamente positivos, a cultura intensiva do sentimento social, que construirá, com bases sólidas, à Moral Política, que é um caso particular da Moral Geral.   
   
Com efeito, seguindo o Teorema de Hume, ( Toda concepção da Inteligência, oferece uma parte objetiva e uma parte subjetiva. O objetivo provem do exterior, do meio; o subjetivo, do cérebro de cada um); todo o governo se apoia na Opinião Pública, desde que por outro lado, esta Opinião, represente o regulador; o mais racional e mais eficiente do Governo, isto é, os Deveres dos governantes e dos governados, supondo uma Opinião Pública moralizada, capaz de compreender estes DEVERES e de assegurar o respeito. Estamos longe, mas temos que iniciar. Vamos por ordem nesta baderna. Compor com bandido, para poder fazer o bem dos mocinhos, nada acontece para os mocinhos.
   
Então, o princípio e a meta da Moral Política, devem ser o SENTIMENTO SOCIAL, o DEVER SOCIAL e o DESENVOLVIMENTO CONTÍNUO DA SUA AUTORIDADE, em todos os Elementos da Sociedade.   
   
Porém, isto nos leva a um resultado, que não chegará jamais a ser atingido, a não ser, por uma forma imperfeita, com este Sistema de Ensino, confuso, que desfruta atualmente o favor, em todas as Universidades – vide os cursos de pós-graduação – se não agradares o égo do mestre, sua tese não é aprovada. Este Sistema no qual a cultura da inteligência predomina, e que está quase vazio de inspirações generosas; onde a necessidade dos SENTIMENTOS ALTRUÍSTAS, está longe ou muito distante; e demais a mais, ele não possuindo ponto de apoio para realizar a interface das personalidades dos mestres com as dos alunos; ele só tem estimulado o orgulho do conhecimento, e a vaidade doentia dos mestres – Sentimentos Egoístas; o Sistema não é montado para se dirigir ao interesse Moral Positivo. É um sistema utilitário, que especialmente se preocupa, para armar o homem, para a competição vital; abrir algumas carreiras lucrativas, o que com certeza não alimenta outra ambição, que o de acumular com seus conhecimentos, riquezas materiais, como ações, dólares, imóveis de campo, carros e outras luxúrias, ou colecionar um pouco de satisfações honoríficas. O professor e ex-presidente FHC, é um exemplo deste comportamento. FHC possui mais de 10 títulos de Honores Causa. Ele jamais foi Estadista. Ele não governou para o Povo. Ficou 8 anos no governo, para enriquecer uma elite, e mais que corrupta, e se locupletou com suas promoções pessoais, através das mídias nacionais e mundiais. Não tinha capacidade, competência e altruísmo, para procurar soluções Morais, para o povo de sua Nação.

A excitação que gera o entusiasmo, de parte da “ALMA de cada um” aglutinando para formar a “ALMA do TODO”, redundando na Cultura do Patriotismo; que expressa as lembranças do amor ao local onde nascemos, nos formamos, nos divertimos, passamos a nossa infância, a nossa juventude e muitas das vezes a nossa velhice; relembramos dos nossos amores; onde conhecemos os acidentes geográficos, as famílias mais próximas, as histórias dos nossos heróis, as praças, as ruas, os bairros, os monumentos, tanto do Município, como do Estado e como da Federação; muitas das vezes pela falta da Educação e da Instrução, os filhos de uma Pátria, que não são formados eficazmente; pois que a cultura do patriotismo, não admite que um patriota de origem familiar histórica, com um grande patriotismo de campanário ou de aldeia, mais malévolo que simpático; um bairrismo municipal, onde a hostilidade ao respeito aos vizinhos, tem freqüentemente mais força micro regional, que realmente o amor pelo País.   
   
O sentimento social, tão necessário aos governantes e aos governados, para formação e o desenvolvimento da Moral Política racional, requer então, primeiro, um Sistema de Educação e de Instrução correlativo.

Aristóteles já havia reconhecido, isto, quando ele estabeleceu que o primeiro trabalho da Alta Política é a instituição da Educação ( Instrução), que é a forma mais correta de se moldar os bons cidadãos.  A Política.    
    
Podemos até mesmo afirmar que a Educação do Sentimento Social é mais indispensável ao público, que para os homens de Estado, porque estes últimos, como nós iremos mostrar, são hoje em dia o prolongamento, mais ou menos, profundamente modificados e melhorados, pela própria natureza e pelo exercício de suas funções públicas. 

No entanto, hoje em dia no Brasil, devido ao longo período da plena impunidade e desrespeito a noção de causa pública, de Rés Pública, a incidência de corrupção passiva e ativa, tem provocado a necessidade de se Educar com veemência, e com profundo rigor de punição, os imorais Estadistas, Juristas, Políticos e Funcionários Públicos, desta Nossa Nação. É lamentável. Hoje em dia o contra argumento a uma posição de combate a imoralidade; é argumentada com a frase - é Complicado!; e ninguém faz nada, pois todos tem medo de sofrer perseguição. Agora recente, apareceu o Ministério Público, e o Disque denuncia, que pode alterar este quadro.

Aliás, a Moral Pública implica em uma Educação Popular, para os dois sexos, para todas as classes, para todas as idades, e é este realmente, o seu maior bem objetivo, que ela se propõe; se desejarmos que os povos contemporâneos, compreendam e propaguem, o acordo, da missão que o Estado, nas condições atuais da civilização, tem por destino.   
   
Está nas profundezas das massas populares, e de uma forma, perseverante,  que  foi o Estado, que desenvolveu os pendores Altruístas, a dedicação e devoção cívica, o respeito a solidariedade, a satisfação pela ordem e pela paz, e a fé na evolução da Humanidade; para propagar por persuasão, que os homens são os únicos artesãos das suas felicidades; e fazer brilhar um ideal estacionário, puramente terrestre, acessível e realizável, com ajuda do tempo.   


Com efeito, sem ideal, a vida não é, para as coletividades, tanto quanto para os indivíduos, uma sucessão tediosa de dias; e esta é evidentemente o meio que gera a união do público; ou pelo menos, dos proletários, que pretendam formar uma liga ou sindicato, imbuídos da Moral Social e Humanitária; para poder reagir nacionalmente e/ou internacionalmente, contra os abusos das forças econômicas e de ações militares; e se oporem ao egoísmo das classes privilegiadas, aos  levianos do despotismo, aos assassinos dos povos, aos bandos de delinquentes, aos promotores de programas de televisão, vídeos e Internet, de elevados ensinamentos perniciosos, em nível egoísta, a instabilidade da tranqüilidade na formação individual, familiar e patriótica; e ao desprezo, do Grupo dos 8, para com as populações mais pobres do Planeta Terra.
    
Neste momento, devemos Esquecer um pouco esta procura pelo Universo, com estes planos milionários, que satisfazem somente a uns poucos privilegiados; não há dúvida que provocou uma série de desenvolvimentos científicos e tecnológicos; mas vamos ser menos egoístas, e com estes recursos trabalharmos, a partir de agora, para o bem dos outros aqui na Terra. Depois que estivermos eliminado as 4 pragas que nos assolam – Guerra, Corrupção, Doenças e Miséria, ai sim, retornaremos para estas missões. Estamos esquecendo de salvar a Mãe Terra e o próprio Homem que o habita; isto é muito mal, para a continuidade de nossa espécie.

O passado inaugurou a subordinação da Política à Moral Cívica; o papel do futuro será terminar esta Obra e finalmente subordinar, a Política à Moral Universal; se não, mesmo com todos os “Bushes” , com seus poderes, seremos todos, destruídos pelas nossas próprias mãos.   
   
É por que, a subordinação da Política à Moral não pode ser exercitada isoladamente; ela supõe resolvido o problema de uma Moral Planetária, positiva, e de adoção de regras, com normas e leis, para o seu cumprimento. Com uma única Força Armada, formada de algumas Esquadras e Exércitos, que policiariam o Planeta Terra, sob o comando da ONU, que estará mais Moralmente Formada. Sem isto, toda a Nação que submeter solidariamente e plenamente, sua Política, a este tipo de regime, arriscará ter começado, muito rapidamente, ser a vítima das Nações saqueadas e em ruínas; permanecendo dominadas, pelos egoísmos pessoais; como também se tornaria uma Nação, que suprimiria a polícia e o código penal, debaixo do pretexto que os homens têm que se estruturar, de acordo com princípios da Moralidade Social; e seria imediatamente transformada desta forma, em uma selva perigosa, onde os egoístas e malfeitores se entregariam à sua maneira maldosa, como se fossem aves de rapina e de matança. Esta é a razão de estar chamando o Regimen de Societocrático e não de Sociocrático. O Sociocrático é no Estado Normal da Civilização.

E o Regimen Societocrático, é a fase, da facha intermediária, entre o Regimen Democrático e o Sociocrático. O Societocrático já pode ser aplicado, em grande parte, hoje em dia.  É com base nele, que irei elaborar a Constituição Societocrática da República Federativa do Brasil.

 Por todas estas razões, a cultura e o aperfeiçoamento do sentimento social, que provoca o aparecimento do sentimento religioso, neste estágio contemporâneo da Humanidade, vem requerer, em todos os países, um esforço poderoso e ininterrupto, da união de todos os Educadores Populares.

Esta é a grande obra, que tem que ser realizada neste século; coordenada pela ONU – UNESCO; e para se obter sucesso, é necessário que em todos os lugares, mais com obstinação, do que com entusiasmo, os Governantes, os Legisladores, os Filósofos, os Moralistas, os Cientistas e os múltiplos organismos de ensino público e particular, as ONGs atuem plenamente; complementado com os órgãos de imprensa e as mídias televisivas e da Internet; com o apoio complementar dos publicitários, escritores, poetas, escultores, músicos, arquitetos, radialistas, que em vez de prostituir seus talentos em produções de diletantismo; de fugitivos, freqüentemente doentios, de cenas de assassinatos, de maximizar suas obras em atos de egoísmo: a violência, a vaidade, o orgulho, o sexo, a gula, as disputas, etc., impregnando suas aulas com lições imorais de sociologia; venham cantar, cada um em sua especialidade e em seu idioma, a glória imortal dos grandes vultos, vivos ou mortos, de suas Pátrias e da Humanidade  Contemporânea e dos Antepassados, contribuindo assim, vigorosamente para a melhoria da natureza humana, para o enobrecimento de Pátria, e para o Progresso da Civilização, e ao mesmo tempo, pela redenção das Artes e das Ciências.

Estas convergências harmônicas de todos esses meios, que têm o encanto do AMOR, isto é, do Altruísmo, para a constituição da Moral Cívica, da Moral Planetária e da Moral Prática Positiva, sendo esta última, orientadora da Educação Humana Individual e Universal, que seriam capazes de serem condensadas e complementadas, por um vasto sistema regular de Festas Públicas, comemoradas sem feriados; após, ou pouco antes do termino normal do expediente do trabalho - saída mais sedo; respondendo a uma grande necessidade das multidões, e destinadas a comemorar os grandes benfeitores de cada País e da Humanidade, e/ou das Instituições Sociais, permanentes, cujo hábito nos torna indiferentes, os incomparáveis méritos. Entende-se por mérito: a capacidade, a competência, o Altruísmo e a Situação.   
   
Mas esta espetacular organização, com uma perseverante Moral Universal, puramente humana, donde Augusto Comte foi o primeiro, a demonstrar a necessidade, pois projetou o plano, que arriscaria modificar e mesmo de não ser jamais convenientemente concebido, se somente o Sentimento (egoísmo/Altruísmo), não tivesse sido, a base da sua inspiração e da sua sustentabilidade – O Amor por Princípio (Sentimento), a Ordem por Base(Inteligência); e o Progresso por Objetivo (Caráter).  


Augusto Comte: disse, com outras palavras: que a inteligência contribui, (dá o “feed-back”), com o coração (sentimento), para sua edificação. Mas quem comanda a Inteligência é o Sentimento; que sofre alteração, ao receber o “feed-back” da própria inteligência.

A Moral Universal supõem o estabelecimento, antecipado de uma Doutrina, de uma Filosofia e de uma Sã Política, universal construída com todo o rigor dos procedimentos científicos, que demonstre de uma maneira irrefutável, que a espécie humana evolui irresistivelmente para uma organização positiva, pacífica e planetária, e que por todos os tempos e em todos os lugares, o real destino da vida humana é saber, AMAR e SERVIR, a Família, a Pátria, a Humanidade.

Devem pensar assim, todos que desejam nos Governar, pois já estamos em uma fase científica do conhecimento humano.  
   
É esta dupla necessidade que o Positivismo se propõe, acima de tudo, de satisfazer, em associar os mais generosos sentimentos - Altruísmo, às convicções mais fortes; é este ideal Filosófico, Moral e de Sã Política, que ele se esforça para alcançar, quando recomenda a instituição, de um meio de Unificação, pela Doutrina da Humanidade, que tem por fonte e por objetivo, o Homem e o Bem Social, respectivamente; e que não seja só uma consagração das tendências espontâneas da História, versos um costume geral e permanente, de regular e reunir os Homens.

Eu como discípulo de Augusto Comte, promotor desta Doutrina, não estou só ao pensar assim. A mesma concepção se encontra sem cessar nos ambientes  filosóficos e sociais, da atualidade, muitas das vezes, de forma mais ou menos empírica, mas está presente. Para tal, aconselho a leitura do Livro “Diálogo em Torno da República” do Filósofo Norberto Bobbio e Maurizio Viroli, Editora Campus, onde com algumas ressalvas, mostra rompantes de positivismo, principalmente no que tange a Pátria.

Tenho sido bem feliz nas minhas palestras; os esclarecimentos são maiores que os conflitos. A adesão é relativamente boa, pois os meus artigos, e os meus dois livros, tratam de problemas e soluções atuais, facilitando ao leigo, a simpatia pela causa.

Com o tempo, o sentimento de respeito do homem para com homem, subirá ao grau de uma Doutrina. Porque a Doutrina da Humanidade deve ser a bela e trágica história, dos seus marcantes fatos e dos seus sufrágios, ao longo de sua luta interminável e grandiosa, pela liberdade e pela conquista das forças da Natureza, sem criar a sua destruição, cumprindo as 15 Leis Naturais da Fatalidade Suprema, as Leis Naturais das sete Ciências Positivas e suas normas de aplicações tecnológicas; respeitando o sistema ecológico; para manter a sua sobrevivência.

A Religião da Humanidade tem somente 150 anos, o Catolicismo levou 313 anos, para ter o aval do Império Romano, com Constantino I - O Grande; com muito mais facilidade de ser concebida pelas populações, pois é de base teológica -; enquanto o Positivismo é de base científica. Hoje em dia a maioria das populações ainda permanecem, com ignorância científica; mas usufruindo as suas aplicações tecnológicas.

 Se o Senhor Bush fosse positivista, procuraria uma solução pacífica, de ordem MORAL UNIVERSAL. Mas a sua Inteligência deve ser mediana e de base religiosa teológica, que deveria ser de livre consulta, mas é de livre arbítrio; retrógrado; de sentimento egoísta, que se não tomar cuidado, entra no estado de loucura, subjetivismo pleno, e comete as maiores atrocidades. A sua expressão facial já nos atemoriza. Quem pode ficar doente, do ponto de vista da harmonia mental, é ele, e não nós. Nós podemos sofrer as conseqüências de suas atitudes.
  
O modo pelo qual está atualmente comprometido na evolução do pensamento doutrinário ou religioso permite prever com segurança que a Doutrina Livre do Futuro, evoluirá sobre uma base de conhecimento científico, e da solidariedade social contemporânea, principalmente para os Governantes. Estamos neste momento passando por uma anomalia social mundial; a Globalização Financeira, que deveria ser primeiramente a Globalização Fraternal.

No entanto nós podemos prever o advento de uma época, sobre as ruínas dos velhos sistemas de crenças, onde se elevará uma Nova Doutrina Universal, que aglutinará todas as mentes de inteligência científica e criativa, e de sentimento altruísta, com elevado nível de caráter, para orquestrar, todas as outras que ainda serão úteis a Humanidade, mesmo no estado de ruína; fazendo desta forma, que se minimize as crises religiosas; sabendo, portanto apaziguar pela subordinação do sentimento egoísta ao sentimento Altruísta; provocando a influência do Altruísmo na formação dos raciocínios, na Inteligência; e promovendo ações de elevado nível de coragem, prudência e perseverança, nas ações destas novas gerações.

O Nosso ideal é com certeza capaz de unir os homens, por meio desta Doutrina Universal, ou Doutrina da Humanidade, com base nos Dogmas demonstráveis ou científicos, na Fé no Social e na Moral, em viver para outrém, isto é, AMAR por princípio.    

O advento da Fé no Social, do Amor pelos Sentimentos Altruístas e da Esperança: na Paz, na Saúde, na Bonança e na Honestidade, faz da Humanidade * a expressão sintética; é só uma questão de tempo; este princípio ainda não testado saberia ser um obstáculo a nenhuma resistência; visto que, a Humanidade será suficientemente difundida, e os Estadistas se unirão, eles mesmos, energicamente, com os Filósofos de formação Científica, para que ocorra a subordinação da Política à Moral; inicialmente devido às pressões sofridas, pela parte mais culta da Opinião Pública, que tem conhecimento para influenciar a parte da população menos culta, cientificamente. Os Políticos na prática, acompanhados dos Patronais/ Proletários e dos Filósofos, bem longe, subsidiando, com suas idéias os planejamentos Estratégicos; em todos os casos, constituirão a estirpe do Governo Temporal, separado do Governo Espiritual; criando assim, através dos Filósofos, no Planejamento Estratégico, a interfase com o Poder Espiritual – Igrejas. Surgindo um modo de governo poderoso, para o bem do Povo; porque desta forma, os Políticos, não vão falar mais do vazio; assim poderão se fazer órgãos de uma Opinião Pública, esclarecida, moralizada, capaz de participar eficazmente do progresso geral, deixando de provocar os entraves, como um peso morto, que eles constantemente ocasionam. (*) Entendemos por Humanidade, o conjunto dos Seres Convergentes, do Passado, do Futuro e do Presente, que concorreram, concorrerão e concorrem, para a melhoria do Bem Estar Social do Ser Humano, no Planeta Terra.

Então, os DEVERES para com a PÁTRIA, que é entre todos, o que deve ser o mais respeitado, e que serão purificados; e estarão subordinados aos DEVERES com a HUMANIDADE, pela mesma razão, que os DEVERES com FAMÍLIA, estarão subordinados aos DEVERES com a PÁTRIA, isto quer dizer, que os DEVERES com a HUMANIDADE, são os mais importantes e os mais nobres, QUE TODOS OS OUTROS; mas sem os outros, nada ocorre com a HUMANIDADE.
   
Por conseguinte, como também as associações de Família, formaram as Cidades, como também as associações de Cidades, formaram as Pátrias e acharam a expressão dos seus interesses coletivos, nos Governos Nacionais; da mesma maneira as Nações e não as Pátrias, já espontaneamente associadas, se unirão e alcançarão a última forma da Sociocracia Humana, o Governo do Planeta Terra. Não de forma escravocrata e sim, de forma fraternal; no entanto, mantendo as suas Pátrias, com suas fronteiras bem definidas; seus Estados, seus Municípios e suas Cidades e seus Bairros.   

A HUMANIDADE está sempre em evolução, influenciada pelo egoísmo ou pelo Altruísmo humano, ela ainda está, muitas das vezes, fora de uma mais vasta, solidariedade contínua de Nações; que constitui a História Geral, que forneceu as bases para o surgimento das explicações científicas das Leis Naturais, percebidas por Augusto Comte, quando da criação da Ciência Sociologia Positiva; com todas os episódios, de casos particulares e restritos; mas, não há dúvida, que as forças dos interesses, lhe deram, com o passar dos tempos uma Organização Teórica e Prática, a ONU, de grande amplitude, que foi criada em 1945, após, várias evoluções organizacionais, com o Conselho de Segurança, com a UNESCO e com a Corte Internacional de Justiça, em Haye, dentre muitos dos seus organismos, visando resolver os problemas mundiais. Com o passar dos tempos, se tornará mais objetiva e mais fértil, e atingirá, uma personalidade Moral mais evidente, provavelmente daqui a uns dois séculos.

Vale deixar aqui registrado, que em 1908, já com base nas Leis Naturais, percebidas por Augusto Comte, que na sua obra, A Moral Política, Emile Corra, reforçava as conclusões do Mestre do Mestre, que em 1854, indicava a criação espontânea da República Ocidental, hoje União Européia, e ainda propunha uma moeda única para a Europa – surgiu ERUO, cuja esfinge seria de Carlos Magno; a França adotou esta esfinge, em seu Euro; Escreveu Emile Corra, em 1908:

          Tout l'annonce. Si, vraiment, le présent est gros de l'avenir (Leibnitz), ce n'est pas être grand clerc que de prévoir l'avènement fatal d'une ère où l'élite du genre humain ne se conduira plus comme un ramassis de bêtes cruelles et malfaisantes, où elle comprendra nettement qu'elle constite un même être, un organisme immense, où elle reconnaîtra qu'elle a des intérêts et des devoirs communs, supérieurs aux intérêts des appareils spéciaux qui la composent, et où, sans cesser de former des nations, transformera la lutte pour la vie en concours synergique pour la conservation et l'embellissement de celle-ci.

       Peut-être faut-il voir, dans la Cour de La Haye, tout amorphe qu'elle soit encore, la substance protoplasmique de cette organisation future de l'Humanité, le d'une confédération totale des peuples, à laquelle, remment, la confédération des États de l'Europe de prélude?

Certes, l'exécution définitive de ce sublime chef-d’oevre de la politique, rémission de tous les péchés de jeunesse de notre espèce, est encore très reculée. Tout en la préparant inconsciemment, les pauvres hommes qui, semblables à Job, se complaisent d'ordinaire sur leur fumier, obéiront longtemps encore aux vices de leur bestialité originelle; ils se rendront coupables de bien des fautes; ils souffriront bien des misères et leur férocoté stupide continuera sans doute à provoquerde fréquentes hécatombes, dans leur infortuné troupeau. Néanmoins, ils atteindront sûrement ce sommet de leur évolution sociale; car heureusement, selon la consolante observation d'Auguste Comte, «l'homme s'agite et l’Humanité le mème » 

Or, l'Humanité dispose de l'immensité des temps futurs, dont le présent n'est que le crépuscule matinal.


Assim, deixo para os demais estudiosos e homens práticos de Sentimentos Altruístas, a continuação do registro da evolução de nossa HUMANIDADADE, A DEUSA DO FUTURO.  Agora, vou me dedicar a Constituição Societocrática da República Federativa do Brasil, e depois a confecção de um Plano de Educação, para atender as necessidades da Constituição Societocrática.

Valeu o esforço! Foram três meses, de 6 à 8 horas por dia, até sábados e domingos. Sem nenhuma bolsa de estudo, ou suporte financeiro de terceiros. A não ser o apoio e compreensão  de Milha Querida Mulher, Alfonsa Ana Orlando, e de meus pequenos rendimentos particulares.

Saúde, com respeito e Fraternidade,

Paulo Augusto Lacaz 

                                                           

   Bibliografias Consultadas, as indicadas no texto, e do (a)

(a) O Grande trabalho do Chileno Positivista ÉMILE CORRA, com o título  La Morale Politique, publicado na revista  - Revue Positiviste Internationale  de 15 de Mai et 1er Juliet 1908 Paris, Au Siège de la Societé Positiviste Internationale  - 2, rue Antoine – Dubois, 2  Prés l´ École de Médicine.





Tuesday, June 17, 2014

DIREITOS HUMANOS


DIREITOS HUMANOS



      Nós já tivemos os Direitos Divinos que foi uma desgraça  na Idade Média e os Direitos Humanos estão indo para o mesmo caminho. Para quem estuda o comportamento humano em sociedade, pelas Ciências Sociologia e Moral Positivas que possuem Leis Filosóficas Naturais, como a Matemática, a Astronomia, a Física, a Química e a Biologia,  já sabia com antecedência que os movimentos pelos Direitos Humanos Globais iriam se desintegrar. Pois, os Direitos Humanos provocam mais conflitos.

      A psique ou mente em qualquer pensamento do Homo Sapiens, formadas pelo conjunto de ideias do Ser Humano é primeiramente concebida pelo Sentimento ( Altruísmo e Egoísmo), que comandam a Inteligência ( recebe feedback dela) ; que por sua vez é  policiada pelo nosso caráter ( Coragem, Prudência e Perseverança) .Que é posta em pratica por três tipos de conjunto de ações da inteligência (comunicação) – mimica, oral e escrita – ou pela combinação delas. Se a ideia teve sua concepção em raciocínios predominantemente em sentimentos egoístas, as ações serão formadas na procura dos DIRETOS HUMANOS.

      Se for predominantemente pelos  sentimentos Altruístas, as ações serão formadas na procura dos DEVERES COM A HUMANIDADE. Estes DEVERES são: Individuais, Domésticos ( Família), Cíveis (Patrióticos) , Ocidentais, Orientais e Planetários.
Como exigir  nossos Diretos se não nos informaram quais são Nossos DEVERES, para procurar cumprir as Leis do Direito; que têm que ficar subordinadas as LEIS dos DEVERES, para se viver pacificamente em sociedade, isto é; para que a Personalidade esteja subordinada a Sociabilidade; por isso, não podemos pensar que seja: “cada um por si e Deus por todos”. Temos que começar a nos educar para Sentir, Pensar e Agir de forma diferente, sempre que desejarmos planejar “algo”, que envolva uma “comunidade – família; bairro, cidade, pátria e etc.”, assim, devemos elaborar um projeto que beneficiará a todos e que os Nossos Interesses estejam no meio deste “TODO” – ”Viver para Outrem”. Jamais dar seu Capital ($) patrimônio e esmola para ninguém individualmente – doações para instituições não governamentais, sem fins lucrativos é aceitável; dosando o Capitalismo Policiado, com Imprensa Livre e Liberdade de Expressão!! Além das  penalidades aos infratores.

    O Artigo em questão aborda a AÇÃO de base de sentimento Egoísta, mas não analisa a causa desta ação. Como mudar para enfocar os DEVERES e melhorarmos o relacionamento humano? O enfoque do artigo é dado pela ação de cunho material ($) e não analisa a causa que gera este efeito, que é de ordem Sentimental.

   Vide exemplo dado no dia do Pai, pelo Presidente Barack Obama. https://www.youtube.com/watch?v=EMyqZ8lGgXY

  Educar sentimento é um trabalho das Religiões e principalmente da Mulher Mãe, em induzir a subordinação do egoísmo ao altruísmo. E expandir o altruísmo e comprimir o egoísmo, por técnicas pedagógicas, pelo comando do Pai e do conselho da Mãe. Ninguém manda, um comanda e o outro aconselha.


Tuesday, June 10, 2014

ABORTO

Prezados Senhores  Senadores e Deputados da República Federativa do Brasil.

Solicito que este meu e-mail seja enviado a todos os Senadores e Deputados.

Por favor, seria muito útil para a sociedade brasileira, se os Senhores tomassem conhecimento do livro -  Aborto Sim ou Não?  de João Araújo - Editora Verbo, que relata detalhadamente o que ocorre nos USA, com esta prática, do aborto, que é realmente terrível. Não ganho nada com esta indicação.

Vou realçar alguns tópicos para que os Senhores possam adquirir tal livro e se interarem mais detalhadamente desta barbaridade.


                O livro se divide em quatro partes:

1)     analisa as principais idéias relacionadas ao aborto.  A questão é ensinada e debatida nas mais prestigiadas universidades do mundo, onde existem dezenas de teses de doutorado sobre o assunto; algumas dos mais especialistas nesta área, externam seus pensamentos, pelo qual é natural pensar que haja idéias. Por isso há                            necessidade de as expor.

2)     Na segunda parte trata-se a realidade do aborto. Abortar é fazer algo, não é discutir ou discorrer em abstrato.

3) Na terceira fase reúnem-se e analisam-se aqueles "slogans", que foram julgados mais representativos. Já não se discutem idéias nem a realidades; mas simples estribilhos que as pessoas lançam a esmo; na defesa de sua oposição. Embora os slogans não envolvam dados de valor, discuti-los tornou-se fucal, em nosso pais onde já se que  esqueceram as Idéias, esqueceram a realidade e se limitam a um punhado de estribilhos repetidos até por grupos                         sociais.   
           4) Na última parte, alguns textos institucionais portugueses são analisados. Uns pareceres sobre                            diagnóstico pré-natal; dois acordos sobre aborto, e por fim as perguntas colocadas aos portugueses                 no referendo de 28 de junho de 1998.

            O livro tem 188 paginas. Vou passar as últimas três páginas que é a Conclusão.

 O aborto vai voltar a ser proibido. Esta é a única certeza dentro desta tamanha confusão”.

             O aborto é um desastre para a saúde física, e todos os anos surgem novos artigos científicos revelando efeitos até então desconhecidos. A situação é de tal forma grave, que muitos dos principais ativistas do direito à vida, afirmam que para acabar com o aborto legal, basta revelar os efeitos que este tem sobre a saúde.
       
            Os efeitos sobre a saúde mental são ainda mais terríveis. Há até quem admita que nenhuma mulher consegue escapar às perturbações mentais, que se seguem a um aborto. Uma das reações adversas, das mais sinistras; consiste na mulher que abortou tentar levar outras mulheres a abortar...Se eu não me posso limpar, ao menos que todas fiquemos sujas...Isto tudo é terrível e só se pode apelar às mulheres, para que se abstenham deste horror.
           
            Os efeitos sobre os filhos e sobre os pais, quando não deseja o aborto, são muito sério, para que se possa conviver com o aborto.

            Se o bebê pode ser morto, pelas razões do ato do aborto, porque não pode ser usado em experiências; por que não podem ser os seus órgãos retirados; pó que não pó ser gerado por um fim único de ser doador de órgãos. E se tudo isso choca, porque o bebê não é esse nada; esse vegetal ou esse tumor que os defensores do aborto pretendem. E pior agora as mulheres irão vender o bebê para fornecer células tronco.

            O aborto legal deixa as mulheres completamente a mercê de todo o tipo de pressão.Podem ser obrigadas a abortar sob chantagem afetiva; os homens sentem desresponsabilizados porque se a mulher não abortou, foi porque não quis. Podem ser pressionadas a abortar sob pena de perder o emprego; podem ser pressionadas a abortar por questões de herança, etc. É um mar de possibilidades negras, que o aborto legal põe ao serviço dos novos esclavagistas.

            Os médicos retiram-se do aborto deixando-o à escória da profissão. Isto é tão certa, a falta de abortadores qualificados é tão grande, que depois de se legalizar o aborto nos USA, para acabar com o aborto clandestino, a grande luta das forças pró-aborto, neste momento, é conseguir a legalização do aborto feito por qualquer um.

            As deserções dos grupos pró-aborto são diárias. Ainda que não houvesse defensores do direito à vida, o grupo pró-aborto extinguir-se-ia, por que só conjuntamente as pessoas se unem em torno da morte, do egoísmo e da miséria; e muitos poucos em torno do altruísmo. A única questão em aberto é saber quantas crianças a mais terão que morrer, antes que a cegueira, esta cegueira periódica que ataca os homens, que atacou os esclavagistas, que atacou os nazistas, se desvaneça e todos possam ver o aborto como realmente é: a maior abominação da história.

Do ponto de vista teórico o aborto não tem fundamento. Não é possível defender e nem justificar prazos, não é possível mostrar que o aborto é aceitável; nem é possível impedir que a marcha da morte colha mais e mais classe de pessoas. Se se pode matar um bebê bonito, barato e potencialmente útil; por que não se pode mata um velho feio, senil, caro, chato e sem futuro? Ma todos nós seremos um dia este velho; e se a cultura da morte continuar a ganhar terreno haveremos de morrer enterrados: em cada familiar veremos um inimigo, em cada médico um assassino. O médico que aceita dinheiro para matar bebês, aceitará dinheiro para matar velhos.

O aborto mantém-se graças a muita mentira e desonestidade. Vimos como foi legalizado em alguns paises, e a baixa política que rodeou o processo em Portugal é conhecida de todos. Mas se o aborto fosse bom, se fosse justo, se fosse o futuro necessário, por que seria preciso recorrer a tanta desonestidade?

Todo o processo é demasiado parecido com a mentira e o egoísmo que rodearam a escravatura e o nazismo. Uma classe de seres humanos arroga-se senhora dos direitos e da vida de uma outra classe, sem que para isso consiga alinhavar as duas idéias com nexo. Para escravizar foi dito que os negros não eram pessoas; para se matar judeus, foi dito que os judeus não eram pessoas; para se abortar é dito que os Bebês não são pessoas. Por isso ao se matar dentro do ventre da mãe, não há problema; desde de que aborte um morto.

Com o advento de novas técnicas de visionamento da vida intra-uterina, com a vulgarização de imagens cada vez mais perfeitas de bebês n ao nascidos, com o hábito de gravar ecografias precoces, tudo se conjugara para que a forma fetal seja cada vez mais familiar e para que o bebê, antes de nascer seja visto como aquilo que é: um Ser Humano em desenvolvimento, tal como cada um de nós.

Como pode a posição abortista ser boa, se bastam duas fotografias de bebês abortados, para gelar o sangue de qualquer pessoa. Pó que os defensores do aborto não as mostram? Será que é por ser demasiado horrível para ser visto e tolerado?

 Parafraseando M. Luther King, a lei não pode obrigar ninguém amar uma criança, mas pode fazer com que a respeitem... O tempo suficiente para que ela possa ser entregue, a que sabe, o valor da generosidade, do amor e da vida.

O país que primeiro proibiu a pena de morte para culpados, tem agora a oportunidade de proibir a pena para inocentes (Portugal). Este é o futuro certo: seria lamentável que ali chegássemos atrasados ““.

É valido registrar neste documento, para aqueles que não vão ter tempo de ler o livro, um capítulo, que tem por título, ABORTADA E VIVA.

O aborto mata, uma vez que é este o objetivo declarado do abortador. No entanto muitas das vezes a técnica falha; e o bebê nasce vivo.

Nos USA, em média todos os dias há uma criança que se tentou abortar e nasceu viva.

E sabemos que o número de abortos que se faz no mundo é 30 vezes maior que o número de abortos nos USA; por isso é natural pensar que todos os dias há trinta crianças que se quis abortar, mas nasceram vivas. Em geral estas crianças nascem estropiadas e/ou tão novas que é impossível salvá-las (ainda que isso fosse tentado). Contudo, algumas sobrevivem mesmo chegando, inclusive – pasme-se! – a ser pessoas. Segue-se o depoimento de uma menina abortada.

     “ O meu nome é Gianna Jessen e tenho 19 anos. Nasci na Califórnia, mas atualmente vivo no Tennessee.

            Fui abortada e tenho paralisia cerebral. A minha mãe verdadeira tinha 17 anos estava grávida de sete meses e meio, quando, decidiu fazer um aborto por solução salina. Eu sou a pessoa que ela abortou. Mas em vez de morrer sobrevivi.

            Felizmente para mim, o abortador não estava na clínica quando eu nasci com vida; pelas seis horas da manhã de seis de abril de 1977. Eu fui precoce: a minha morte não estava prevista para antes de 9 horas, no momento em que o abortador deveria começar a trabalhar. Tenho certeza que não estaria aqui hoje, no caso do abortador estivesse na clínica; uma vez que o seu trabalho é de matar, não é de salvar.

            Muitas pessoas que presenciaram o meu nascimento: a minha mãe e outras mocinhas bem jovens que estavam na clínica à espera que os seus bebês morressem. Segundo me disseram o meu nascimento foi um momento de histeria. Por perto andava uma enfermeira, que tomou iniciativa de chamar a emergência médica e eles me transferiram para um hospital.

           Ali fiquei, mais ou menos três meses. No princípio não havia muita esperança, pois eu pesava somente 900 gramas.  Hoje já sobreviveram bebês menores do que eu.

            Uma vez um médico me disse que eu tinha um grande desejo de viver e que eu lutei muito pela minha vida.Acabei por sobreviver e sai do hospital sendo entregue a uma ama. A minha paralisia cerebral foi atribuída ao aborto.

Disseram à minha ama que era muito duvidoso que eu viesse a engatinhar ou andar. Eu não conseguia sentar sem ajuda.

Graças às orações e à dedicação de minha ama, e mais tarde de muitas outras pessoas, acabei de aprender sentar sozinha, a engatinhar e ficar de pé. Comecei andar com muletas, pouco antes dos 4 anos. Fui legalmente adotada pela filha de minha ama, Diana De Paul, alguns meses depois de começar a andar. O Department of Social Services, não permitia que eu fosse adotada antes disso.

Continuei a minha fisioterapia devido a minha deficiência depois de 4 intervenções cirúrgicas, posso andar sem ajuda. Nem sempre é fácil. A verdade é que ainda algumas vezes caio, embora depois de cair por 19 anos, aprendi a cair graciosamente.

ESTOU CONTENTE POR ESTAR VIVA. QUASE MORRI.

Todo o dia agradece a DEUS, por estar viva.

Eu não me considero um subproduto da concepção, uma massa de tecidos, ou um qualquer dos títulos que se dão às crianças que ainda não nasceram. Eu não considero que as pessoas concebidas sejam alguma dessas coisas.

Conheci outras pessoas que sobreviveram a um aborto. Todas estão felizes com a vida.

Há alguns meses atrás conheci outra menina que sobreviveu a um aborto de solução salina. Chama-se Sara. Tem dois anos e também tem paralisia cerebral, mas seu diagnóstico é reservado. Ela é cega e tem muitas cicatrizes. O abortador além de injetar a solução salina no útero da mãe também injetou no bebê. A Sara foi injetada na cabeça. Eu pude ver em que partes da cabeça lhe deram as injeções.

Quando falo faço-o não somente por mim, mas por todos os outros sobreviventes, com a Sara, e por aqueles que ainda não podem falar...

Hoje um Bebê só é Bebê quando vem na altura certa.Quando a altura não é certa, é considerado aqui em minha pátria nos USA, como um monte de tecido ou outra coisa qualquer.

Um bebê é um Bebê quando um aborto espontâneo ocorre aos 2, 3 ou 4 meses. Por que é isso assim? Eu não vejo nenhuma diferença. Que diferença os Senhores vêem? Muitos fecham os olhos...

PARA DEFENDER A VIDA A MELHOR COISA QUE EU LHES POSSO MOSTRAR É A MINHA VIDA. É UM GRANDE DOM.  MATAR  NÃO É NENHUMA SOLUÇÃO PARA NENHUM PROBLEMA OU SITUAÇÃO. MOSTREM-ME QUE MATAR É A SOLUÇÃO.

HÁ UMA CITAÇÃO NO TOPO DE UM DOS EDIFÍCIOS DO CAPITÓLIO QUE DIZ:

“Aquilo que é Moralmente errado não pode ser politicamente certo”.


O Aborto é Moralmente errado. O Nosso País (USA) está a verter o sangue dos inocentes.  Os USA está a matar seu futuro.

Toda vida tem valor. Toda vida é um dom do nosso Criador.

Temos que cuidar os dons que nos foram dados, e por isso, temos que honrar o direito da Vida.”.

Este depoimento foi feito perante a Constitution Subcommittee of the House Judiciary Committee, em 22 de abril de 1996.

----------------------------------

POR FAVOR, REPASSEM A TODOS OS SENADORES E DEPUTADOS.

Saúde, com Respeito e Fraternidade
Paulo Augusto Lacaz  http://livrospositivistas.blogspot.com.br/2013/10/meus-blogs_31.html

https://www.youtube.com/watch?v=1M2GkRw0rU8

https://www.youtube.com/watch?v=2fglY-o-7kA





  

   


Thursday, June 5, 2014

BRASIL ACIMA DE TUDO


ALERTA  AOS
IMORAIS EMPRESÁRIOS NACIONAIS E TRANSNACIONAIS
E AOS
ILUDIDOS PROLETÁRIOS E LETRADOS COMUNISTAS



            É lamentável esta Revolução Cultural Gramscista conduzida pelas esquerdas que chegaram ao Poder, que nos vem tornando reféns, destruindo e aniquilando não apenas com o segmento militar, mas com todos os instrumentos que sustentam esta degradada e frágil Democracia, como: o Judiciário, o Legislativo, o Executivo, as Religiões, as Famílias, e as Classes Empresariais e Proletárias do nosso ainda pacífico Brasil.

            Esta destruição em curso vem ocorrendo de forma distinta e inserida no contexto da ESTRATÉGIA DA DECOMPOSIÇÃO DIFUSA, onde a maior parte da sociedade não tem capacidade, inclusive os ditos "intelectuais" brasileiros, de entender a supracitada ESTRATÉGIA dentro do contexto revolucionário em curso, que se encontra já na quinta fase de avanço de um total de sete fases.

            Não obstante, é bem verdade que é o segmento militar que a malta esquerdista mais teme e fica em permanente estado de alerta, já que é a única instituição que ela bem sabe historicamente que pode impedi-la de tomar efetivamente o poder político-institucional. (a esquerda está no governo, mas ainda não está plenamente no poder para impor um regime socialista, que é seu objetivo).

             A recente História do Brasil mostra que o Exército foi quem realmente capitaneou o movimento que impediu os comunistas de tomarem e conquistarem o poder pela luta armada para implantar um regime totalitário (1935 e 1964).

             Desta forma, nas últimas décadas mudaram seu modus operandi para atingir ao poder, abandonaram a luta armada (Doutrina marxista-leninista) e passaram adotar a via pacífica (eleitoral), por intermédio do emprego da doutrina de Antônio Gramsci (Fundador do Partido Comunista italiano), já que os insucessos de 1935 e 1964 demonstraram que errar uma vez é humano, mas errar duas vezes é falta de inteligência. Então para não errar três vezes adotaram uma nova "roupagem" de atuação para a implantação do socialismo no País, incluindo aí o FÓRUM DE SÃO PAULO, onde se constitui o Pentágono da esquerda latino-americana.

            A camarilha esquerdista sabe perfeitamente que as outras instituições, com raras e honrosas exceções, são fáceis de serem manipuladas e compradas em suas consciências - mentes e “bolsos”. Para isso, basta apenas ser dado um cargo público ou uma “esmola” qualquer mensalmente e quando se trata de empresários basta lhe dar uma licitação fraudulenta e tudo bem, já que de um modo geral boa parte das instituições nacionais não buscam valorizar os princípios ético-moral-histórico-patrióticos, o que a torna presa muito fácil da doutrinação e manipulação ideológica.

            Diferente das instituições militares que valorizam diuturnamente  os princípios ético-moral-histórico-patrióticos, mantendo-se assim amalgamados com seu passado e com sua história, buscando sempre seguir os exemplos dos grandes heróis nacionais, o que certamente mantém vivo os ricos legados para as próximas gerações. Tornando-se assim um anti-vírus contra a manipulação ideológica esquerdista.

Tal fato se constitui em uma grande e inexpugnável fortaleza institucional, que incomoda os esquerdistas em face de verem que o Exército de hoje é o mesmo de ontem e que será o mesmo de amanhã, já que os tradicionais valores, princípios e virtudes militares são imutáveis. Tomemos cuidado com os professores civis que estão desejosos de participar do corpo docente da AMAN. Pois já penetraram na ECEME e no IME; não possuem noção de DEVERES e nem de Altruísmo.

            O Exército é uma Instituição secular com mais de 350 anos de existência e já passou pelo período Colonial, Monárquico e agora Republicano-Sindicalista, e tem uma carga histórica e de tradição muito grande e forte e não será com o poder da caneta de qualquer governante de passagem efêmera que fará esta Instituição mudar seus valores e crenças seculares, que foram forjados na têmpera do aço da História da formação da nacionalidade brasileira, plasmados nos verdadeiros e legítimos anseios e tradicionais aspirações para o bem do  povo brasileiro.

            Desta forma, não é sem base que a malta apátrida nutra um revanchismo doentio e psicótico sobre os militares, buscando a todo o momento desqualificá-los, humilhá-los, ultrajá-los e achincalhá-los, trazendo á baila permanentemente fatos históricos com as velhas e "desbotadas" versões falaciosas e repletas de ficções, em especial sobre o período de 1964 a 1985.

Esta reiterada aplicação da estratégia da PROPAGANDA SISTEMÁTICA DA DESQUALIFICAÇÃO DOS FATOS HISTÓRICOS tem como escopo justificar os assaltos ao erário (indenizações aos "angelicais" perseguidos políticos) e a ampliação da criação de inúmeros cargos públicos para acomodar os "cumpanheiros" ideológicos, afins e até mesmo oportunistas de plantão (que talvez seja a maioria dos asseclas).

Além disso, tal fato busca-se também intimidar as FFAA no sentido de que elas fiquem o tempo todo de cabeça baixa e  não tentem reagir ás mentiras, humilhações e nem mesmo podem se indignarem diante das inverdades contra elas, já que ao serem reesquentados estes assuntos, enterrados no lixo da História, a malta inseri no imaginário da sociedade que o Exército não passa de torturador e golpista de plantão, que a qualquer momento poderá implantar uma ditadura. Poderá em época adequada a montar com os civis uma Pronunciadura Republicana.
  
Este fantasma que acompanha os esquerdistas certamente é porque além de terem culpa no cartório da História, certamente eles não pensam boa coisa para o destino do País, já que como diz o velho ditado popular "quem não deve, não teme". Por que este medo tão grande e avassalador de uma instituição secular que vem tendo nos últimos anos um índice de credibilidade superior a 80% de confiança da sociedade? Por que temer uma instituição que tem sua História confundida com a História do Brasil? Por que temer uma instituição que tem um passado de glórias e tradições seculares que foi a responsável pelo vasto território nacional? Por que temer uma instituição que o povo aclama nos momentos de calamidade e sofrimento e que prontamente atendeu, atende e sempre atenderá o chamamento? Por que temer uma instituição que está presente em todo território nacional e nos mais longínquos lugares do País, constituindo-se muitas vezes no único braço da presença do Estado brasileiro que leva um pouco de brasilidade aos nossos irmãos índios?

Não obstante, as esquerdas sabem que as operações psicológicas da estratégia da PROPAGANDA SISTEMÁTICA DA DESQUALIFICAÇÃO DOS FATOS HISTÓRICOS  de trazer á baila de três em três meses no cenário nacional assuntos ligados á tortura e perseguição, os atuais do poder conseguem matar três coelhos com uma só cajadada, pois primeiro  justifica os mais de 4 bilhões de reais assaltados do erário para pagar as indenizações dos apátridas, segundo justifica o "cabidão" de emprego para alocar os "anjinhos" e "idealistas" PTistas na Secretaria de Direitos Humanos e outros órgãos do aparato do Estado para ficarem maquinando a forma midiática de chamar a atenção da apedeuta sociedade para intimidar as FFAA e  com isso não deixa cair no esquecimento do povo  os "macabros torturadores da famigerada e demoníaca ditadura militar", pois os PTistas bem sabem que uma mentira contada várias vezes se torna uma verdade paradigmática e está técnica eles a empregam muito bem e com grande mestria.

Terceiro mantêm os integrantes das FFAA intimidados diante destas bem articuladas mentiras, que certamente passam a influir na mente dos jovens militares, os quais por terem inexpressivos conhecimentos sobre a verdade histórica e sobre o que realmente foi um MOVIMENTO CONTRA REVOLUCIONÁRIO de 1964, passam a ter vergonha da atuação recente das FFAA na defesa desta infeliz Democracia, que Aristóteles já dizia em A Política, a 384 aC, “que é o pior dos Regimes Políticos, pois dá condições ao  Pobre  e ao Ignorante subirem ao Poder. O Pobre para ficar rico rouba; e o Ignorante troca os Chefes ( Ministros) “ e nada de substancial acrescenta para melhoria de sua sociedade. Não é Estadista. Por outro lado confirmando uma resumida analise sobre este regime metafísico, Augusto Comte disse: “o termo Democracia, deve ser eliminado, como vago, impróprio e subversivo”.  E para o comunismo, o mesmo filósofo disse: O Comunismo é o último estado verdadeiramente honroso e perigoso do conjunto dos instintos revolucionários – Política Positiva , Volume IV, pagina 475. –




            Cabe uma indagação neste momento: Como a Democracia se dá relativamente bem nos US?

Os artifícios metafísicos para fazer funcionar a Democracia nos US, primeiramente é devido ao Judiciário Americano ter uma formação Moral Positiva de elevado estirpe; o que não acontece em nossa Nação. Lá as leis são cumpridas, aqui nós temos juizes que são venais. Lá ainda existem erros profundos de cunho Moral, principalmente nas atividades produtivas – Bancos e Financiamentos- Wall Street. Excesso de gastos públicos e etc. Por ações imorais de alguns apátridas Americanos a economia Americana entrou em colapso quase implodindo (2009). Estão tentando se recuperar até hoje. Muitos acham que vai ser impossível a recuperação de forma pacífica. Estão tentando executar pelas vias diplomáticas. – Últimas reuniões com a China é um exemplo. Estão com uma dívida pública muito elevada para criar mais um conflito mundial.



Hoje o Brasil é Governado por uma República – Socialista - Comunista Mercantilista na Organização do Estado, com o nome fantasia de Mercantilista Democrático, fingindo nos textos escritos que é uma Democracia Capitalista.

 O regime Socialista-Comunista opta pelo Capitalismo de Estado; enquanto a Democracia e o Societocrático opta pelo Capitalismo Individual.


A presença do Estado é Importante como fiscalizador, e participação majoritária em algumas unidades de matérias Primas Estratégicas, Commodities, como Petróleo, mas tem que possuir seus limites em suas ações. O excesso de Nacionalismo gera a Guerra entre Nações.


Quem é o mais MORAL POSITIVAMENTE?

O Capitalismo de Estado (Socialista Comunista) ou o Capitalismo Individual (Capitalismo Societocrático) 


Ao longo da história ultimamente tem havido duas formas básicas de organização social.

O Regime  Coletivista – (Socialismo, o Fascismo, o Nazismo e o Comunismo)
Vamos no deter no

                                Regime Comunista com o Capitalismo de Estado e no

                      Regime Societocrático com o Capitalismo Individual Policiado,  

O extraordinário nível de prosperidade material obtido pelo sistema capitalista individualista ao longo dos últimos duzentos anos é uma questão de registro histórico, no que tange a melhor distribuição de renda, com base no mérito (competência, capacidade, egoísmo/altruísmo) e na capacidade de competição de cada indivíduo. No entanto é bom lembrar que o número de mortos gerados pelos dois tipos de regime político Comunista e Democrático, fez mais de 01 bilhão de vítimas de cada lado; para manter seus sistemas operacionais em funcionamento, nos últimos 600 anos.

        Mas poucas pessoas estão dispostas a defender o capitalismo individual como moralmente edificante      
  
       É moda entre os professores universitários, jornalistas, políticos nestes dias, em zombar do sistema de livre empresa com responsabilidade. Diz-nos que o capitalismo individual é a base, insensível, exploradora, desumana, alienante e finalmente escravagista.   

      A mentalidade  da maioria dos intelectuais “é mais ou menos assim”:

      Na teoria o  Comunismo Capitalista de Estado é o sistema social moralmente superior, apesar de seu péssimo desempenho material, falha no mundo real. A Democracia Capitalista Individualista,  pelo contrário é um sistema moralmente falido, apesar da extraordinária prosperidade que ela criou para os indivíduos. Em outras palavras, o capitalismo democrático na melhor das hipóteses, só pode ser defendido por razões pragmáticas.

       Sob o Comunismo uma classe dominante de intelectuais, burocratas e planejadores sociais cabem decidir o que as pessoas querem ou o que é bom para a sociedade e, em seguida, usar o poder coercitivo do Estado para regulamentar, fiscalizar e redistribuir a riqueza de quem vive para trabalhar e não para aqueles que trabalham com prazer para viver.

Em outras palavras, o comunismo é uma forma de roubo legalizado?

        A moral do comunismo pode ser resumida em duas palavras: inveja e auto-sacrifício. Inveja é o desejo de possuir não só o que é de outrem, mas também o desejo de ver um outro abaixo de seu nível de riqueza. A disputa pelo poder está acima do interesse real de fazer o bem dos outros.

         Mas os Capitalistas Democratas não podem esquecer de que devem se dedicar em analisar de quando em quando, que o Bem comum tem que ser verificado antes do bem privado. Pois queiram ou não vivemos em uma sociedade, onde um depende do outro.

        O Comunismo é o sistema social que institucionaliza a inveja e o auto-sacrifício: é o sistema social que usa a coerção e a violência organizada do Estado a expropriar a riqueza da classe produtora para sua redistribuição para a classe parasitária.

      Apesar do ódio dos intelectuais psicóticos do capitalismo, é a única moral e justo sistema social, mas que necessita de um sistema de controle ferrenho acompanhado por uma vigilância e penalidade muito forte, para evitar “by-pass” das legislações implementadas para  seu bom funcionamento do bem social.  Como fazer o bem do outro que compra seu produto? Para que o cliente seja seu amigo e sempre o considere analisar a forma de como ele pode enxergar as vantagens que você oferece, para que ele ganhe algo nesta transação moral e social.
       
  O capitalismo policiado individualista é o único sistema moral, porque requer seres humanos a lidar uns com os outros como comerciantes - ou seja, como agentes morais livres de negociação e venda de bens, serviços e idéias com base no consentimento mútuo.

      O capitalismo policiado individualista é o único sistema que determina o valor da troca de uma coisa de forma livre, com o juízo, de voluntariado universal do consumidor. Coerção e fraude são amaldiçoadas para o sistema de livre mercado.

     É moral só porque o grau em que o homem sobe ou cai financeiramente na sociedade é determinado pelo grau a que ele usa  sua inteligência. O capitalismo individual é o único sistema social que premia a habilidade, o mérito (capacidade, competência e o altruísmo)  e a realização independentemente de seu local de nascimento ou posição na classe social. É uma constante luta, sempre há vencedores e perdedores no capitalismo individualista. Os vencedores são aqueles que são honesto, trabalhadores, atenciosos, prudentes, sóbrios, responsáveis, disciplinados e eficientes. Os perdedores são aqueles que são preguiçosos, relaxados, imprudentes, extravagantes, negligentes, impraticáveis e ineficientes. Teremos que procurar meios para penalizar veementemente os desonestos, os falsários, os mentirosos, os altamente egoístas e etc.

     O capitalismo individual é o único sistema social que premia a virtude e castiga o vício. Isso se aplica tanto a empresas e executivos, como ao lixeiro, ao advogado e ao trabalhador de fábrica.

     Mas como funciona a mente empreendedora? Alguma vez você já se perguntou sobre os processos mentais dos homens e mulheres que inventaram a penicilina, o motor de combustão interna, o avião, o rádio, a luz elétrica, alimentos enlatados, ar condicionado, máquinas de lavar roupa, louça, computadores, idéias de novos regimes políticos e etc.?

       Quais são as características do empreendedor? O empreendedor é aquele homem ou mulher com iniciativa, visão, energia, criatividade, ousadia, otimismo e vontade. O empreendedor é o homem que vê em cada campo de um jardim em potencial, todas as sementes de uma maçã. Riqueza começa com idéias na cabeça das pessoas. 

       O empreendedor moralista é, portanto, acima de tudo um homem de Inteligência Científica. O empreendedor é o homem que está constantemente a pensar em novas maneiras de melhorar a vida material e espiritual (moral) do maior número de pessoas, sabendo que com esta atitude receberá recompensa material e social desta sua forma de ser.

      E quais são as condições sociais e políticas que promovem ou inibem o espírito empreendedor? O sistema de livre empresa não é possível sem a santidade da propriedade privada, a liberdade de contrato, o livre comércio e do Estado de Direito. Sem esquecermos do ESTADO de DEVER - Individual, Doméstico, Cívico, Ocidental, Oriental e Planetário a SEREM CUMPRIDOS, que devem subordinar o Estado de Direito, para que ocorra um Progresso não anárquico e nem uma Ordem não retrógrada..

      Mas a única coisa que o empresário e o trabalhador necessitam é ter acima de tudo suas liberdades com responsabilidade social - a liberdade de experimentar, de inventar e produzir, de manifestar suas opiniões; respeitando a dos outros. A única coisa que o empresário teme é a intervenção do governo, pela tributação e regulamentação de impostos, pelos meios aos quais os planejadores sociais possam punir e limitar o homem ou a mulher de suas idéias; ou melhor, de suas Liberdades Políticas.

    Limitações de ganho para evitar criar milionários e miseráveis. Temos que possuir ricos e pobres dignos. Imposto de Renda para frear as ganâncias. Analisar as legislações dos países nórdicos para melhor sabermos distribuir as rendas.

    Há necessidade de criarmos legislações severas contra os executivos de Transnacionais e Nacionais que utilizam de meio de corrupção ativa ou passiva para subornar Funcionários Públicos de qualquer nível. Para cumprirem penas em presídios em suas pátrias, ao serem repatriados para cumprir suas penas por longos períodos, cuja liberdade caberá a um acordo internacional para não fugirem ao cumprimento da sentença. Perdas dos bens nos seus países de origem.

                Vamos tentar moralizar um pouco o Capitalismo, introduzindo um novo Regime Político neste Brasil – A Societocracia Republicana, com uma nova Constituição.

            "Não adianta trocar os porcos se o chiqueiro permanecer o mesmo".

Com isso, a camarilha vem trabalhando para formar uma distorcida e subvertida mentalidade nos jovens estudantes civis e oficiais a fim de que com isso as FFAA passem em um futuro próximo a também se constituir como mais um dos instrumentos de doutrinação socialista - comunista, conforme acontece nas universidades, no Legislativo, no Judiciário, na Imprensa e no Executivo, entre outros.

            Acredito que se deva ter a união das forças ainda vivas existentes na pequena parcela da sociedade  responsável, séria e cônscia, que por sinal está em extinção, para impedir a destruição completa de nossa Estrutura Moral Positiva afetando negativamente o futuro dos nossos filhos e netos, pois deve-se tomar como exemplo o Movimento Cívico-Militar de 1964, onde o CARÁCTER dos Militares que foram da FEB voluntariamente se uniu diante da ameaça inimiga   e salvou a liberdade, a soberania e a paz social para nossa geração, que infelizmente parece que nada aprendeu com seus pais e avós, já que se encontra anestesiada, abjeta e amorfa, esperando que venha uma Providência Divina e faça um milagre por intermédio do Povo.

            Esta atitude de aguardar a manifestação das massas é uma atitude de técnicas comunistas.

Nós os intelectuais com conhecimento das Leis Filosóficas Naturais das Ciências Sociologia e Moral Positiva, deveríamos nos antecipar em nos posicionar para evitarmos grandes derramamentos de sangue, aos conflitos civis que se avizinham.

            Primeiro a maioria não tem razão, acerta por acaso.

            Não precisamos esperar a conturbação da Ordem, para criarmos Uma União, Uma Unidade para que possa ocorrer uma Continuidade em três gerações de uma nova sugestão para surgir a Civilização Brasileira. 


             
            Não sou “ultra-direitista”, mas o conteúdo desta matéria do link a seguir traz muita verdade dos fatos distorcidos pela esquerda aparentemente dominante. http://ultradireita.wordpress.com

         Sem mais para o momento, desejo a todos os patriotas brasileiros,

          Saúde, com respeito e fraternidade,